Comunicação no Casamento

Por Maria Fontaine

Julho 26, 2022

[Communication in Marriage]

Em um dos meus posts recentes sobre a importância da comunicação,[1] analisamos várias maneiras utilizadas para se comunicar e a importância da comunicação para um bom relacionamento seja com quem for. Neste post, gostaria de destacar elementos específicos para construirmos relacionamentos mais fortes e felizes.

Falarei do que aprendi sobre o assunto no contexto do relacionamento conjugal, mas é importante lembrar que muito do que será falado aqui pode ser aplicado a outros tipos de relacionamentos. Portanto, se você não está casado no momento, pode aplicar estes princípios a outros relacionamentos ou áreas da sua vida.

Li recentemente um artigo sobre o famoso escritor, conselheiro e pastor, Tim Keller, que foi diagnosticado com câncer de pâncreas em estágio quatro em maio de 2020. Adorei a atitude dele quando ouviu que não sobreviveria e o que ele disse sobre suas prioridades para o tempo que ainda lhe restava neste mundo.

Quando perguntaram ao Dr. Keller: “O que o senhor vai priorizar, levando em conta que lhe resta pouco tempo de vida? Qual vai ser sua prioridade número um?” ele disse:

Muitos sabem que minha esposa, Kathy, e eu somos uma equipe, praticamente a corda e a caçamba.

Logo após o diagnóstico de câncer, vimos que não seria bom chegar ao fim de nossas vidas sem melhorar certos aspectos da nossa união. Ela tinha desistido de abordar certos assuntos comigo por causa da minha reação. Mas agora estamos conseguindo conversar sobre essas coisas e lidar com elas de uma maneira que nunca tinha sido possível na nossa relação.[2]

Fiquei muito impressionada, porque se Tim Keller, vivendo sob a nuvem do câncer, é capaz de priorizar a melhoria do seu casamento, quanto mais nós deveríamos ser capazes de fazer isso em nossos relacionamentos.

Outra coisa que me impressionou muito nessa questão foi a história de um casal que estava prestes a se divorciar depois de tentarem de tudo e nada funcionar. O homem amava sua esposa e queria continuar com ela.

Então, ele teve a ideia de todo dia perguntar à esposa o que poderia fazer por ela e tentar ao máximo realizar o que ela lhe pedisse. As três primeiras vezes que ela ouviu: “Querida, o que posso fazer por você hoje?”, achou que ele estava brincando.

Ela decidiu testá-lo e deu-lhe uma tarefa grande ou difícil, como limpar a garagem ou dar uma geral no jardim. Ela escolheu as coisas mais difíceis, porque achava que ele nunca ia ser constante em fazer o que ela lhe pedisse.

Mas como dia após dia ele continuou se oferecendo para fazer o que ela pedisse e se esforçava ao máximo nesse sentido, ela começou a acreditar que o marido realmente estava determinado a fazer o que fosse preciso para convencê-la do seu amor. O fato de ele estar disposto a fazer coisas tangíveis para expressar seu amor foi o que salvou seu casamento.

Exigiu tudo dele, mas era o que sua esposa precisava. Ele manifestou o seu amor colocando em prática o preceito bíblico de “servir uns aos outros em amor” porque “nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Gálatas 5:13, João 13:35).

Quando damos preeminência ao Senhor no nosso casamento e Ele é a Pessoa mais importante em nossos relacionamentos, o Seu amor nos une e consolida. Quando somos motivados pelo Seu amor, sabemos que estamos agradando a Deus, ainda que a reação da outra pessoa nem sempre seja o que esperamos.

Compartilhar o amor de Deus não é um contrato feito com o objetivo de conseguirmos o que queremos da outra pessoa. É uma dádiva, é algo gratuito, sem a expectativa de reciprocidade. Às vezes fazemos coisas pelo nosso parceiro(a), contando que a pessoa vai retribuir. Fazemos algo legal e queremos que a outra pessoa faça o mesmo por nós. Muitas vezes é o que vai acontecer, porque amor gera amor, mas talvez não vejamos esse retorno da maneira ou na ocasião em que esperamos.

Se a nossa motivação é a reciprocidade, então não estamos fazendo totalmente por amor. Devemos nos espelhar no amor de Jesus, que deu tudo por nós, sabendo que nunca poderíamos Lhe retribuir.

Dicas para relacionamentos

  1. “Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se.”—Tiago 1:19
  2. Boa comunicação é um fator importante em qualquer casamento e quando ela está presente, ambos os cônjuges se sentem respeitados, validados e compreendidos.
  3. A base da sua relação deve ser um relacionamento sólido com Jesus. A fé coloca os cônjuges na mesma sintonia, em um alicerce de gentileza e amor para uma relação que satisfaz a ambos e os une através do Seu Espírito.
  4. Exercite o perdão. Efésios 4:32 nos diz: “Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo”. A fé no amor e no perdão de Deus é essencial para esclarecer a maioria dos mal-entendidos, o capacita a lidar com os problemas e contribui para um futuro mais feliz juntos.
  5. A Bíblia e o Espírito Santo podem ser uma fonte de inspiração, força e encorajamento. Essa orientação e sabedoria, se colocadas em prática, podem ajudar a curar, melhorar e moldar seu casamento.
  6. Quando ocorrer uma mudança na sua rotina, você pode ser atencioso com o seu cônjuge ou parceiro deixando um bilhetinho escrito à mão ou enviando uma mensagem no telefone informando onde você está e o que está fazendo, para a pessoa não ficar preocupada.
  7. Às vezes é difícil saber se relacionar com seu cônjuge se, na prática, vocês têm interesses muito diferentes. Talvez um goste de ficar em casa, lendo, e o outro goste de atividades ao ar livre, de pescar, fazer trekking, etc.
    Claro, algo maravilhoso na relação entre um casal que ama Jesus e trabalha junto para Ele é que sempre terão esse aspecto em comum no qual edificar sua fé e amor pelo Senhor.
    É importante encontrar maneiras de mostrar interesse no que seu cônjuge gosta de fazer. Alguns casais revezam na hora de decidir fazer algo que é importante para eles, dessa forma os dois têm a oportunidade de fazer as coisas que mais lhes agradam.
    Outra abordagem é integrar alguns dos interesses do seu cônjuge às suas atividades. Estar mais informado sobre os interesses um do outro demonstra não apenas amor, mas que estão interessados nas coisas que os deixam satisfeitos e realizados individualmente.
    Se o seu cônjuge está todo empolgado contando da pescaria e dos peixes que pegou naquele dia, mesmo que você não tenha interesse em peixes, pode perguntar que tipo de peixe ele pescou ou qual a melhor isca para esse tipo de peixe.
    Tente mostrar interesse, pois assim aprenderá algo sobre a pessoa que ama. No caso dos homens, talvez a sua esposa volte para casa toda animada com um novo vestido que comprou por um ótimo preço. Você pode elogiá-la por ser ótima em achar promoções e que o vestido caiu muito bem nela.
  8. Deus está interessado nos mínimos detalhes a nosso respeito, porque nos ama. Ele usa toda e qualquer oportunidade para nos inspirar, encorajar, consolar e nos ajudar a evoluir em todos os sentidos. Assim é o amor, e é uma qualidade que podemos emular em nosso casamento.
  9. Se o seu cônjuge lhe disser algo que você achar que é uma acusação, é melhor esclarecer imediatamente. Não se feche ou fique com raiva nem magoado. Presuma que a pessoa não quis dizer o que você está pensando, e decida não levar para o lado pessoal. Remoer pequenos mal-entendidos pode gerar mágoa, ressentimento e amargura. É muito mais fácil se você decidir de antemão perdoar incondicionalmente, em vez de ficar remoendo seus pensamentos a respeito do assunto até esses tentáculos não só entrarem em seu coração, mas ainda resultarem em rancor.

Versículos bíblicos sobre relacionamentos

“Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela.”—Efésios 5:25 NVI

“A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira.”—Provérbios 15:1 NVI

“Toda amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmias, e toda malícia seja tirada de entre vós.”—Efésios 4:31

“Em todo o tempo ama o amigo; e na angústia nasce o irmão.”—Provérbios 17:17

“Uma esposa exemplar; feliz quem a encontrar! É muito mais valiosa que os rubis. Seu marido tem plena confiança nela e nunca lhe falta coisa alguma.”—Provérbios 31:10–11 NVI

“Terminar algo é melhor que começar; a paciência é melhor que o orgulho. Não se ire facilmente, pois a raiva é a marca dos tolos.”—Eclesiastes 7:8–9 NVT

“O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros como eu os amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.”—João 15:12–13 NVI

“Vós, mulheres, estai sujeitas a vosso próprio marido, como convém no Senhor. Vós, maridos, amai a vossa mulher e não vos irriteis contra ela. Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor. Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.

E, tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor e não aos homens, sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis.”—Colossenses 3:18–21, 23–24

“Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.”—Efésios 4:2–3

“Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem.”—Efésios 4:29 NVI

“Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobrirá a multidão de pecados.”—1 Pedro 4:8

“Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.”—1 Pedro 5:6–7

“Se eu tivesse o dom de profecias, se entendesse todos os mistérios de Deus e tivesse todo o conhecimento, e se tivesse uma fé que me permitisse mover montanhas, mas não tivesse amor, eu nada seria. Se desse tudo que tenho aos pobres e até entregasse meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, de nada me adiantaria. O amor é paciente e bondoso. O amor não é ciumento, nem presunçoso. Não é orgulhoso, nem grosseiro. Não exige que as coisas sejam à sua maneira. Não é irritável, nem rancoroso. Não se alegra com a injustiça, mas sim com a verdade. O amor nunca desiste, nunca perde a fé, sempre tem esperança e sempre se mantém firme. Um dia, profecia, línguas e conhecimento desaparecerão e cessarão, mas o amor durará para sempre.”—1 Coríntios 13:2–8 NVT


[1] Veja “Elementos Essenciais na Vida—Comunicação,” Espaço dos Diretores, 17 de maio de 2022, https://directors.tfionline.com/pt/post/elementos-essenciais-na-vida-comunicacao/

[2] Tish Harrison Warren, “How a Cancer Diagnosis Makes Jesus’ Death and Resurrection Mean More*,” New York Times, April 10, 2022. *(Como um diagnóstico de câncer dá mais significado à morte e ressurreição de Jesus)

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies