O Encontro de Ralph e Bella

Por Maria Fontaine

Julho 6, 2012

Você já reparou como os cães às vezes parecem ter reações e emoções humanas? Algumas semanas atrás, uma amiga precisou deixar o seu cãozinho querido com outra pessoa enquanto viajava. Coincidentemente, eu estava visitando a pessoa que cuidaria do cão. O bichinho estava triste e deprimido, só ficava deitado no chão imóvel e com um olhar lastimoso. Perguntei se estava tudo bem com o animal, e ele me explicou que a cadela não estava doente, apenas sentindo falta da dona. “Ela deve achar que foi abandonada. Já faz alguns dias que sua dona viajou, e ela está muito triste.”

O outro dia, em uma reunião, algo me fez lembrar novamente como os cães às vezes agem como um ser humano. Dois casais que têm cães foram convidados; um deles chegou mais cedo com a sua cadelinha Bella. Logo depois chegou o outro casal com Ralph, três vezes o tamanho da pequenininha. Ralph chegou saltitando e logo avistou sua amiga, Bella. Uáu! Foi uma explosão! – Não no sentido que você está pensando, mas uma explosão de alegria por ter reencontrado, depois de tanto tempo (umas duas semanas), a sua amiga! Fez-me pensar nas crianças em reuniões de família, quando só veem os primos em ocasiões especiais, a alegria que sentem, como ficam borbulhando de entusiasmo e falam sem parar.

Essa surpreendente demonstração de emoção durou alguns minutos; a cadelinha pulava, corria e saracoteava tanto que parecia que ia sair da pele. O cachorrão pulava pra cá e pra lá, abaixava a cabeça até às patas da frente para ficar no nível da cachorrinha, e lambia o focinho dela. Aí a pequenininha pulava para cima de um sofá onde ficava da mesma altura do Ralph; tentava lamber o focinho dele e quase pulando na cabeça dele de tanta excitação. Os dois não cabiam em si de contentes! Nada era mais importante de tão enlevados que estavam naquele momento de abandono. Era um abanar de rabos pra cá, farejar pra lá, correr em círculos, bater patas, saltar... parecia que não teria fim! Até que finalmente o entusiasmo começou a amainar e eles dirigiram sua atenção para outras coisas, como, por exemplo, o cheirinho gostoso da comida na mesa. Acho que eu nunca tinha visto tanta alegria e prazer, nem em seres humanos!

Deus adora nos mostrar as coisas por meios inesperados, parafraseando um versículo, “Dois animais amigos guiarão o caminho!”. Pensei no fato de que as pessoas poderiam manifestar muito mais entusiasmo e apreço abertamente. E quando digo “as pessoas”, três dedos estão apontando para mim. O que eu estou fazendo a respeito? Ver aqueles dois animais excitados com o reencontro me convenceu que posso fazer muito mais para demonstrar apreço pelas pessoas, por exemplo, ficando feliz ao vê-las ou conversando com elas. Como vão saber como me sinto se eu não demonstrar?

O apreço não foi colocado no seu coração para ali ficar; apreço só é apreço quando você o dá. não tem problema algum exibirmos grande alegria ao vermos ou conversarmos com as pessoas. Na verdade, é ótimo! Mesmo que alguém ache que você está “exagerando”, tem muito mais gente que vai ficar agradecida por você demonstrar grande alegria por vê-las ou conversar com elas. Tanto os novos amigos como os antigos gostam de ver que você desfruta da companhia deles. Mesmo que não fiquemos “excitados” ali na hora, podemos recorrer ao amor do Senhor. Ele nos ajudará a manifestar a Sua alegria.

O outro dia, uma pessoa com quem fiz amizade recentemente trouxe o marido para nos conhecer. Nunca tínhamos sido apresentados, então perguntamos ao Senhor qual seria a melhor maneira de nos comunicarmos. Ele nos disse que, em vez de o cumprimentarmos da maneira costumeira que se faz com um estranho, ele precisava muito se sentir à vontade, em casa, na presença de velhos amigos. Então Peter e eu o recebemos como se estivéssemos esperando por ele há séculos e fosse um dos nossos melhores amigos! Ele se sentiu realmente aceito, e não só por causa da esposa, mas porque nós fomos carinhosos com ele.

Expressar de maneira sincera o que consideramos qualidades e características positivas em uma pessoa pode calar fundo e lhe dar uma visão renovada e positiva de si mesma. A maioria das pessoas precisa ser valorizada e apreciada. Como Ralph e Bella, que demonstraram apreço pelos seus laços de amizade sem constrangimento, nós também deveríamos demonstrar, entusiasmadamente, apreço pelas pessoas que o Senhor coloca no nosso caminho.


Tradução Hebe Rondon Flandoli. Revisão Denise Oliveira.

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies