Um Reflexo Obscuro

Por Maria Fontaine

Dezembro 13, 2014

“Alguns... pensam com seus botões: ‘Ah, se eu estivesse lá naquela ocasião! Eu teria prontamente ajudado o Menino Jesus e lavado Suas roupinhas e panos. Com a maior alegria eu teria acompanhado os pastores na visita ao Senhor na manjedoura!’ Sim, é o que faríamos… Dizemos isso porque, hoje, conhecemos a grandiosidade de Cristo. Mas acho que teríamos agido igualzinho os habitantes de Belém se estivéssemos presentes na ocasião. …Então por que não fazemos isso hoje? Cristo está presente bem ali no nosso próximo.” — Martinho Lutero

A Bíblia diz que, agora, “vemos apenas um reflexo obscuro”. Isso diz respeito à nossa limitada capacidade de entender plenamente as realidades espirituais do céu, mas acredito que essa limitação também nos impeça de compreender completamente o coração daqueles com quem temos contato no dia a dia. Muitas vezes, não os vemos como de Jesus os vê, amados do Senhor por quem Ele estava disposto a pagar qualquer preço, como se cada um fosse o único. Jesus vê em cada pessoa um lindo espírito por Ele criado e o que Eles podem vir a ser com Sua ajuda.

Muitas vezes, vemos os defeitos — a ira, o egoísmo, o orgulho, a aparente falta de motivação —e não percebemos a dor, o sofrimento, e a desesperança que a pessoa pode estar enfrentando. Vemos o que consideramos insolência ou rebeldia, em vez da carência de uma pessoa sozinha e perdida em busca de esperança e do apoio que podemos lhe oferecer. Não vemos a centelha eterna da vida, aquele elemento divino que arde no coração do outro tanto quanto no nosso.

Ao pensarmos no humilde estábulo em Belém devemos nos lembrar de que, hoje, exatamente onde nos encontramos, existe uma grande quantidade de “estábulos” abrigando um sem número de vidas. Você pode ser o instrumento pelo qual o Menino Jesus vai fazer brilhar Sua luz nessas trevas.

Jesus deseja que olhemos além da superfície, das circunstâncias externas, das aparências e das situações para vermos corações famintos pela verdade. Quer que vejamos a pessoa com os olhos do Espírito, para entendermos que ela é uma preciosidade pela qual Ele morreu e alguém que Ele quer abençoar com paz e salvação. Jesus nos pede estendermos a mão para essa pessoa amada no momento da dor, da depressão e da desesperança para Ele fazer brilhar nessa alma Sua vida e Seu amor.

Foi o que fez por nós e nos trouxe para o Seu reino. Maria olhou além das circunstâncias no estábulo, para as promessas do anjo e viu a dádiva de Deus para toda a humanidade se materializar. As hostes celestes contemplaram a realidade oculta no humilde início de vida do Filho do Homem na terra, e os céus explodiram em júbilo!

Vamos deixar o fulgor de Jesus iluminar nossa obscura percepção terrena para conseguirmos ver, amar e cuidar daqueles a quem Ele quer nos guiar. Ele viu além da nossa aparência humana, estendeu as mãos e nos aproximou da luz do Seu Espírito. Você também vai procurar, cuidar e ajudar como nos ensinou aquele Menino, o Filho de Deus encarnado? Isso é o mínimo que podemos fazer por Aquele que deu Sua vida por nós!

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies