Veio para ficar

Por Maria Fontaine

Dezembro 20, 2014

“A salvação de uma alma é um milagre que ocorre em um instante, mas a formação de um santo é tarefa de uma vida.” — Alan Redpath[1]

É maravilhoso no Natal pensarmos na manjedoura, nos anjos e naquela noite em que Jesus veio ao mundo. É um assunto que domina nossos pensamentos por algumas semanas na época natalina e em outras ocasiões durante o ano. 

Mas isso é uma parte de uma visão muito mais ampla. Jesus não veio à Terra só para os anjos Lhe renderem glória. Não veio apenas para viver. Na verdade, não veio só para nascer, viver, morrer pelos nossos pecados e então ressuscitar. Esses fatores são extremamente importantes mas apenas um ponto de partida dentro da imensidão da eternidade. Desde aquele breve período que Jesus passou na terra, Ele e o Espírito Santo já estiveram com todas as pessoas que procuram se aproximar dEle. Jesus age continuamente, em cada vida, para atender aos clamores de nossos corações.

Deus nunca perde a paciência quando vacilamos, tropeçamos ou arranjamos problemas. Está sempre pronto para atender às nossas petições e para, com gentileza, nos colocar de volta no trilho. Ele e o Espírito Santo estão atentos a todos os detalhes da sua vida e da minha vida. Seu compromisso conosco é por toda a eternidade.

Jesus entrou em nossas vidas para ficar. E você?

É fácil para o cristão se envolver com o momento de Natal, com as festividades, com confraternizações e com o calor humano. Mas o que podemos fazer para continuarmos demonstrando nosso amor pelo Senhor depois que tudo isso passa, as luzes coloridas são desligadas e as canções deixam de ser tocadas?

Um dos maiores presentes que podemos dar a Jesus é compartilhar o dom da salvação, Sua verdade e amor com os que estão enfrentando dificuldades e perdidos. O que pode nos manter motivados a continuar falando de Jesus para os outros? Nossa motivação pode vir quando pensarmos nas muitas bênçãos que Jesus nos concedeu e no vazio que existe na vida daqueles que ainda não O conhecem.

Temos a expectativa das alegrias e maravilhas que viveremos no céu, além de contarmos com o consolo do Espírito Santo nos momentos de luta, enquanto tantos travam a luta constante em busca de um propósito e da certeza de que vale a pena viver.

Temos o amor incondicional de Jesus e uma conexão com a fonte de toda a vida sendo que tantos vivem em confusão com um doloroso vazio que as coisas do mundo nunca preenchem.

Recebemos o perdão e a misericórdia dAquele que nos viu na nossa condição de pecadores e Se sacrificou para podermos ter um recomeço, junto com Ele. Muitos sofrem com o sentimento de culpa e o peso da condenação por seus erros, sem saber como se libertarem desses fardos.

O que fazemos para ajudar os outros a conhecer o lindo amor de Deus pode parecer mínimo diante da dimensão da necessidade. Mas se Deus for incluído, os resultados podem ir muito além do que poderíamos imaginar. Afinal de contas, é como tudo começou.

Parte da maravilha do Natal é a amplidão dos resultados de tão humildes começos. O que começou com um bebezinho em uma pequena manjedoura em uma pequena cidade em um pequeno país, tornou-se uma dádiva infinita para incontáveis pessoas por um tempo que não pode ser medido.

O amor de Deus é maravilhoso assim!

Apesar de nossas mentes não conseguirem compreender tudo isso, é nosso. Deus Se comprometeu conosco sem limites e sem fim. Conforme as pessoas para as quais falamos de Jesus abrem seus corações para Ele, podemos lhes prometer o universo e a eternidade nos braços dAquele que não impõe limites à imensidão do Seu amor por cada um de nós. De repente, até mesmo o espetáculo dos céus cheios de anjos naquela noite parece minúsculo em comparação com as maravilhas que Deus veio à Terra para nos entregar pessoalmente.


[1] Veja mais citações aqui.

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies