Nove Devocionais para o Natal

Por Peter Amsterdam

Dezembro 20, 2016

[Nine Devotionals for Christmas]

O Natal é uma celebração muito importante para o cristão, porque comemoramos o nascimento de nosso Senhor, os eventos que cercam Sua primeira vinda e o significado de Seu nascimento. No ano passado, encontrei um culto de Natal tradicional que é realizado na Grã-Bretanha todos os anos desde 1918, chamado “O Festival das Nove Lições e Canções de Natal”. Achei bastante devocional e o compartilhei aqui no Espaço dos Diretores. Ao revisá-lo, fui novamente movido pela seleção de versículos da Bíblia que combinados contam a história completa do nascimento de Jesus — começando em Gênesis pela primeira promessa de um Salvador, e terminando com a explicação da Palavra feita carne no Evangelho de João. Então, estou usando o texto das Nove Lições como um esboço novamente este ano, com uma seleção diferente de músicas.

Este ano, as músicas de Natal incluídas com cada devocional foram registradas pelos membros de AFI, e algumas delas também são de autoria de membros da Família. O foco principal das “Nove Lições” é o que a Palavra de Deus nos fala sobre a vinda e chegada do Salvador prometido de Deus. As músicas que acompanham cada leitura expressam a alegria do grande presente do amor de Deus que Ele deu à humanidade — a salvação através de Seu Filho, Jesus. Maria e eu oramos que estas leituras e músicas sejam um alimento espiritual e um meio de vocês se concentrarem na importância do evento que celebramos nesta época do ano — o nascimento de nosso Salvador. Oramos que tenham um Natal maravilhoso e cheio do Espírito.

Canção de Abertura

Já Nasceu um Filho

Olhando da janela numa noite linda e fria,
Vi uma estrela que brilhava e beleza ao céu trazia.
Os pastores me disseram que os anjos tinham mostrado
Numa manjedoura em Belém,
E haviam proclamado que,

Já nasceu um Filho, nascerá o Sol,
Já nasceu o Salvador para os filhos do Senhor.
Já nasceu um Filho, nascerá o Sol,
Já nasceu o Salvador para os filhos do Senhor.

Até uma manjedoura, os pastores eu segui,
E lá vi o Menino, com Seu rosto a reluzir.
Mãe Maria O segurava e em seu coração guardou,
Todas aquelas maravilhas desde que tudo começou, e agora,

Já nasceu um Filho, nascerá o Sol,
Já nasceu o Salvador para os filhos do Senhor.
Já nasceu um Filho, nascerá o Sol,
Já nasceu o Salvador para os filhos do Senhor.

Palácios ou veludos para o nosso Rei não há,
Sua vida é proclamada
Com os anjos a cantar!

Música e Letra: Jerry Paladino


Primeira Leitura

Deus diz ao pecador Adão que ele perdeu a vida no Paraíso e que sua semente irá ferir a cabeça da serpente. (Gênesis 3)

Ouvindo o homem e sua mulher os passos do Senhor Deus que andava pelo jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do Senhor Deus entre as árvores do jardim. Mas o Senhor Deus chamou o homem, perguntando: “Onde está você?” E ele respondeu: “Ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo, porque estava nu; por isso me escondi”. E Deus perguntou: “Quem lhe disse que você estava nu? Você comeu do fruto da árvore da qual lhe proibi comer?” Disse o homem: “Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto da árvore, e eu comi”.

O Senhor Deus perguntou então à mulher: “Que foi que você fez?” Respondeu a mulher: “A serpente me enganou, e eu comi”. Então o Senhor Deus declarou à serpente: “Já que você fez isso, maldita é você entre todos os rebanhos domésticos e entre todos os animais selvagens! Sobre o seu ventre você rastejará, e pó comerá todos os dias da sua vida. Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar”.

E ao homem declarou: "Visto que você deu ouvidos à sua mulher e comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida. Ela lhe dará espinhos e ervas daninhas, e você terá que alimentar-se das plantas do campo. Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó e ao pó voltará.”[1]

Que Criança é Esta?

Que Criança é esta, no colo de Maria dormindo?
A quem os anjos saúdam com doce canto,
Enquanto pastores estão a vigiar.
É o Cristo o Rei que os pastores vigiam e os anjos anunciam;
Corram, corram para louvar,
Ao Menino, filho de Maria.

Num lugar modesto onde o gado se alimenta está agora.
Para assim ao medo de todos que ouvem por fim
A Palavra em silêncio implora.

Tragam incenso, ouro e mirra, confessem o Rei de todo na Terra.
O Rei dos reis nos trouxe a salvação,
Que corações de amor O coroem então.

Levantem suas vozes e cantem,
A Virgem canta sua canção de ninar
Alegria, alegria, nasceu o Cristo, o Menino,
O Filho de Maria. Jesus, o Filho de Maria

Letra: William C. Dix (em tradução livre)
Música: Melodia Tradicional Inglesa


Segunda Leitura

Deus promete ao fiel Abraão que através de sua semente todas as nações do mundo serão abençoadas. (Gênesis 22)

Pela segunda vez o Anjo do Senhor chamou do céu a Abraão e disse: “Juro por mim mesmo”, declara o Senhor, “que por ter feito o que fez, não me negando seu filho, o seu único filho, esteja certo de que o abençoarei e farei seus descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e como a areia das praias do mar. Sua descendência conquistará as cidades dos que lhe forem inimigos e, por meio dela, todos povos da terra serão abençoados, porque você me obedeceu.”[2]

Anuncie ao Mundo Inteiro (Let the Whole World Know)

A humanidade estava em trevas;
Não enxergava luz, não havia consolo ou alegria
Até que a beleza do Céu mostrou seu poder
Através de um menino, um bebê,
Que veio para nos dar paz
E nos libertar da prisão do pecado.
As forças das trevas tremeram;
Sabiam que seriam conquistadas
Ele veio para vencer!

Então, que o mundo inteiro saiba
Que o Messias já veio.
E cantem todos vocês, de joelhos,
A Jesus, o Filho de Deus.

O amor é a mágica do Natal;
O nascimento de Jesus, o maior presente de amor que há.
E conhecer a Ele é saber
O verdadeiro significado de liberdade;
Sim, estou falando é de liberdade.
O mundo um dia ficará desgastado,
Cansado das guerras por ganhos, da vaidade e dos conflitos.
Haverá um poderoso clamor de regozijo
Quando Jesus vier para preencher o mundo
Com amor e luz!

Olhem para o céu, todos vocês sem esperança,
E vejam Jesus, a Verdade e a Vida,
Ele é o caminho e a porta para a liberdade,
A vida de liberdade em amor!

Anuncie ao mundo inteiro!

Anuncie ao mundo inteiro que logo
Toda a opressão irá acabar!
Cantem, todos vocês, de joelhos,
A Jesus, Jesus!
Anuncie ao mundo inteiro que Ele vai enxugar
Cada lágrima de tristeza e dor!
Cantem, todos vocês, de joelhos,
A Jesus, Jesus!

Então, que o mundo inteiro saiba
Que o Messias já veio.
E cantem todos vocês, de joelhos,
A Jesus, o Filho de Deus.

Jesus, Senhor Emanuel!
Quero ouvir o coral a cantar,
“Glória ao novo Rei que nasceu!”
Jesus, o Filho do amor,
Ele quer você, precisa de você,
Ele ama você! Glória, glória!
Jesus é um homem de amor, o Príncipe da Paz.
Vamos anunciar ao mundo inteiro
Que o Messias já veio!
Ó Jesus, o amor de Deus!

Música e Letra: Gideon Sol, Michael Fogarty (em tradução livre)


Terceira Leitura

O profeta prediz a vinda do Salvador. (Isaias 9)

O povo que caminhava em trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz. Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Ele estenderá o seu domínio, e haverá paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, estabelecido e mantido com justiça e retidão, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isso.[3]

Natal em Belém

Os fogos do inverno reluziam,
Durante a noite viajantes seguiam.
Um homem pela neve sua esposa guiou
Até um humilde estábulo;
Nenhum outro lugar encontrou.
Natal em Belém... há muito se passou.

Nasceu ali um menino,
O coração da mãe encheu de alegria,
Os pastores ouviram vozes de anjos encherem a noite em cantoria,
Uma estrela aos reis magos encantou,
Com um brilho celestial brilhou.
Natal em Belém... há muito se passou.

E hoje em Belém
As crianças temem, brincam porém
Enquanto suas mães choram e os pais oram por paz.
E por todo o mundo ecoa o refrão:
“Natal em Belém.. quando o verdadeiro amor reinará então?”

Um dia em breve voltará o Príncipe do Amor
E pairado no céu veremos o Senhor
Seu poder superará toda lágrima, dor e guerra.
Então ouviremos canções de alegria e louvor
Ecoando de costa a costa por toda a terra.

Natal em Belém, há novamente paz na Terra.

Letra e Música: Michael Dooley (em tradução livre)


Quarta Leitura

A paz que Cristo trará é anunciada. (Isaias 11)

Um ramo surgirá do tronco de Jessé, e das suas raízes brotará um renovo. O Espírito do Senhor repousará sobre ele, o Espírito que dá sabedoria e entendimento, o Espírito que traz conselho e poder, o Espírito que dá conhecimento e temor do Senhor. E ele se inspirará no temor do Senhor. Não julgará pela aparência, nem decidirá com base no que ouviu; mas com retidão julgará os necessitados, com justiça tomará decisões em favor dos pobres. Com suas palavras, como se fossem um cajado, ferirá a terra; com o sopro de sua boca matará os ímpios.

O lobo viverá com o cordeiro, o leopardo se deitará com o bode, o bezerro, o leão e o novilho gordo pastarão juntos; e uma criança os guiará. A vaca se alimentará com o urso, seus filhotes se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi. A criancinha brincará perto do esconderijo da cobra, a criança colocará a mão no ninho da víbora. Ninguém fará nenhum mal, nem destruirá coisa alguma em todo o meu santo monte, pois a terra se encherá do conhecimento do Senhor como as águas cobrem o mar.[4]

Sinos de Natal

Sino de Natal, toca feliz,
Jesus é o Rei, ao mundo ele diz
Proclama bem alto e com fervor
A história feliz, bem vindo Senhor

Sino de Natal, bate em todo lugar,
Para Seu nascimento anunciar,
Conte a todos de todas as idades
Em cada língua em todas as cidades

Sino de Natal, bate a entoar,
Sua doce mensagem soa sem parar,
Venham todos, vamos todos cantar,
Repitam a história que estava a soar,
Sino, sino, sino de Natal,
Sino, sino, sino de Natal

Proclama bem alto e com fervor
A história feliz, bem vindo Senhor
Sino de Natal, sino de Natal,
Toca feliz, ao mundo ele diz

Proclama bem alto e com fervor
A história feliz, bem vindo Senhor
Sino de Natal, sino de Natal,
Toca feliz, ao mundo ele diz Jesus é Rei

Letra e Música: canção originária da Ucrânia, um hino transformado com uma nova música e letra de Peter J. Wilhousky em 1936, em tradução livre.


Quinta Leitura

O anjo Gabriel saúda a Virgem Maria. (Lucas 1)

No sexto mês Deus enviou o anjo Gabriel a Nazaré, cidade da Galileia, a uma virgem prometida em casamento a certo homem chamado José, descendente de Davi. O nome da virgem era Maria. O anjo, aproximando-se dela, disse: “Alegre-se, agraciada! O Senhor está com você!”

Maria ficou perturbada com essas palavras, pensando no que poderia significar esta saudação. Mas o anjo lhe disse: “Não tenha medo, Maria; você foi agraciada por Deus! Você ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Jesus.Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo. O Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi, e ele reinará para sempre sobre o povo de Jacó; seu Reino jamais terá fim”.

Perguntou Maria ao anjo: “Como acontecerá isso, se sou virgem?” O anjo respondeu: “O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Altíssimo a cobrirá com a sua sombra. Assim, aquele que há de nascer será chamado santo, Filho de Deus”.[5]

Ó Noite Santa

Ó noite santa de estrelas fulgurantes,
Ó linda noite em que o Cristo nasceu;
Estava o mundo em pecado errante,
Até que o Cristo a terra apareceu.
As almas gozam nova esperança,
Em clara aurora a nova luz se ergueu,

Povos ajoelhai;
Ouvi a voz dos anjos.
Ó noite divina, em que Jesus nasceu.
Ó santa noite! Eis, Jesus nasceu.

Com corações alegres nos curvamos,
Aqui no berço de Cristo Jesus.
Magos também do Oriente aqui chegaram,
Guiados por uma estrela de luz.
O grande rei nascido pobremente,
Eterno amigo vai se revelar.

Nossa fraqueza o Cristo bem conhece,
Ó eis aqui  vosso Rei... vinde adorar!
Ó eis! O vosso Rei, vinde adorar!

Ele nos ensinou a amarmos uns aos outros;
Sua lei é o amor, e Seu evangelho a paz.
Ele quebrará as correntes, pois o escravo é nosso irmão,
E em Seu nome cessará toda a opressão.
Doces hinos de alegria cantaremos,
Que tudo em nós louve Seu santo nome.

Cristo é Senhor, ó, Seu nome sempre louvaremos!
Seu poder e glória para sempre proclamaremos!

Música: Adolphe Adam
Letra: Placide Cappeau


Sexta Leitura

São Lucas conta sobre o nascimento de Jesus. (Lucas 2)

Naqueles dias César Augusto publicou um decreto ordenando o recenseamento de todo o império romano. E todos iam para a sua cidade natal, a fim de alistar-se. Assim, José também foi da cidade de Nazaré da Galileia para a Judeia, para Belém, cidade de Davi, porque pertencia à casa e à linhagem de Davi. Ele foi a fim de alistar-se, com Maria, que lhe estava prometida em casamento e esperava um filho. Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê, e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.[6]

Hoje Nasceu um Salvador

Nasceu hoje para todos vocês, na cidade de Davi

Hoje nasceu um Salvador.

Aleluia, aleluia!
Ó, glória a Deus! Glória nas alturas!
Paz na terra aos homens de boa vontade.

Aleluia, aleluia!
Hoje lhes nasceu, hoje nasceu,
Nasceu o Salvador.

“Porque hoje nasceu na cidade de Davi um Salvador,
Que é Cristo o Senhor. E isto será um sinal para vocês;
Encontrarão o bebê enrolado em trapos,
E deitado em uma manjedoura.”

Maravilhoso, Conselheiro, Deus Todo Poderoso,
O Príncipe da Paz,
Assim era chamado

Maravilhoso, Conselheiro, Deus Todo Poderoso,
O Príncipe da Paz,
O Salvador!

Hoje nasceu,

O Salvador, hoje nasceu.

Música e Letra: John Listen (em tradução livre)


Sétima Leitura

Os pastores vão até à manjedoura. (Lucas 2)

Havia pastores que estavam nos campos próximos e durante a noite tomavam conta dos seus rebanhos. E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados. Mas o anjo lhes disse: “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor. Isto lhes servirá de sinal: encontrarão o bebê envolto em panos e deitado numa manjedoura”. De repente, uma grande multidão do exército celestial apareceu com o anjo, louvando a Deus e dizendo: “Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor”.

Quando os anjos os deixaram e foram para o céu, os pastores disseram uns aos outros: “Vamos a Belém, e vejamos isso que aconteceu, e que o Senhor nos deu a conhecer”. Então correram para lá e encontraram Maria e José, e o bebê deitado na manjedoura.[7]

Tragam Tochas

Tragam tochas para anunciar,
Ao estábulo venham correndo!
Jesus nasceu, venham adorá-lo,
Maria os chama a contemplá-lo!

Vem, vem, venham ver o Menino;
Vem, vem, venham ver o Senhor.

Digam a todos que venham saudá-lo;
Digam que venham
Um por um
Em silêncio se ajoelhar.

Vem, vem, venham ver o Menino;
Vem, vem, venham ver o Senhor.
Venham ver o Senhor!

Música e Letra: Canção de Natal tradicional


Oitava Leitura

Os reis magos são guiados pela estrela até Jesus. (Mateus 2)

Depois que Jesus nasceu em Belém da Judeia, nos dias do rei Herodes, magos vindos do Oriente chegaram a Jerusalém e perguntaram: “Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”. Quando o rei Herodes ouviu isso, ficou perturbado, e com ele toda a Jerusalém.

Tendo reunido todos os chefes dos sacerdotes do povo e os mestres da lei, perguntou-lhes onde deveria nascer o Cristo. E eles responderam: “Em Belém da Judéia; pois assim escreveu o profeta: ‘Mas tu, Belém, da terra de Judá, de forma alguma és a menor entre as principais cidades de Judá; pois de ti virá o líder que, como pastor, conduzirá Israel, o meu povo’”.

Então Herodes chamou os magos secretamente e informou-se com eles a respeito do tempo exato em que a estrela tinha aparecido. Enviou-os a Belém e disse: “Vão informar-se com exatidão sobre o menino. Logo que o encontrarem, avisem-me, para que eu também vá adorá-lo”.

Depois de ouvirem o rei, eles seguiram o seu caminho, e a estrela que tinham visto no Oriente foi adiante deles, até que finalmente parou sobre o lugar onde estava o menino. Quando tornaram a ver a estrela, encheram-se de júbilo. Ao entrarem na casa, viram o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram. Então abriram os seus tesouros e lhe deram presentes: ouro, incenso e mirra. E, tendo sido advertidos em sonho para não voltarem a Herodes, retornaram a sua terra por outro caminho.[8]

Os Três Reis

Três reis vindos do Oriente,
Cada um traz o seu presente,
Ouro, incenso e mirra,
Pelos desertos trazemos nós.

Linda estrela, linda luz
O teu brilho nos conduz
Luz celeste, rumo ao oeste,
Guia-nos ao rei Jesus.

“Ao rei nascido em Belém,
Ouro eu trago para O presentear,
Rei para sempre, eternamente
A nos governar.”

“Incenso eu ofereço.
Incenso para o Deus soberano.
Oração e louvor oferecem a humanidade,
Adorando a Deus no alto.”

“Eu trago mirra, perfume amargo
Prevendo uma vida de sofrimento.
Dores, pesares, sangue e morte,
Selados no frio túmulo de pedra.”

Glorioso, eis que Se levanta,
Rei e Deus e sacrifício.
“Aleluia, Aleluia!”
A Terra ao céu canta.

Música e Letra: John H. Hopkins Jr.


Nona Leitura

São João revela o grande mistério da Encarnação. (João 1)

No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus.
Ela estava com Deus no princípio. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito. Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram.

Surgiu um homem enviado por Deus, chamado João. Ele veio como testemunha, para testificar acerca da luz, a fim de que por meio dele todos os homens cressem. Ele próprio não era a luz, mas veio como testemunha da luz. Estava chegando ao mundo a verdadeira luz, que ilumina todos os homens. Aquele que é a Palavra estava no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o reconheceu. Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus. Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade.[9]

Pout Porri de Natal

Alegria para o Mundo

Alegre-se o mundo, o Senhor veio!
Que a Terra receba seu Rei;
E cada coração
Lhe prepare um lugar;
Ponham-se Céu e natureza a cantar!

Alegre-se o mundo, reina o Salvador!
Cantem os homens suas canções!
Enquanto campos e mares
Rochas, montes e planícies
Repitam este canto de alegria.

Ele governa o mundo
Com verdade e graça,
E dá prova às nações
Das glórias de Sua justiça
E das maravilhas de Seu amor.

Letra: Isaac Watts
Música: Desconhecido

Ouçam! Os Anjos Cantam a Anunciar

Ouçam! Os anjos cantam a anunciar,
Glória ao recém-nascido Rei,
Paz na Terra e doce graça
Deus e pecadores vão se reconciliar.
Todas as nações, levantem-se com alegria,
Juntem-se ao triunfo dos céus
Com as hostes angélicas proclamem também
Cristo nasceu em Belém!
Ouça! Os anjos cantam anunciando
Glória ao recém-nascido Rei.

Salve, Príncipe da Paz!
Salve, Sol da Justiça!
Luz e vida a todos Ele traz,
Ressuscitado vem com cura em Suas asas
Suavemente Sua glória reluz,
Nasceu para ninguém mais morrer;
Nascido para dar vida aos homens,
Nascido para que possam voltar a nascer.
Ouçam! Os anjos cantam a anunciar,
“Ao Rei recém nascido, glória!”

Letra: Charles Wesley, adaptado por George Whitefield, em tradução livre
Música: Felix Mendelssohn, adaptado por William H. Cummings

Vinde, Adoremos

Chegai-vos, ó crentes,
Vinde jubilosos,
Sigamos a estrela do céu de Belém;
Eis que é nascido o Cristo,
Rei da glória!
Ó, vinde e adoremos!
Ó, vinde e adoremos!
Ó, vinde e adoremos
O Rei-Salvador!

Ó coros celestes,
Plenos de harmonia,
Uni-vos aos povos,
Cantai com fervor!
Ó, dai hosanas,
Glória nas alturas!
Ó, vinde e adoremos!
Ó, vinde e adoremos!
Ó, vinde e adoremos
O Rei-Salvador!

Com altos louvores,
Glória a Deus rendemos,
Por Cristo que ao mundo
Desceu lá do além!
Oh! Para sempre,
Temos Deus conosco!
Ó, vinde e adoremos!
Ó, vinde e adoremos!
Ó, vinde e adoremos
O Rei-Salvador!

Letra: John F. Wade
Música: John Reading


[1] Gênesis 3:8–15, 17–19 NVI.

[2] Gênesis 22:15–18 NVI.

[3] Isaías 9:2, 6–7 NVI.

[4] Isaías 11:1–4, 6–9 NVI.

[5] Lucas 1:26–35, 38 NVI.

[6] Lucas 2:1, 3–7 NVI.

[7] Lucas 2:8–16 NVI.

[8] Mateus 2:1–12 NVI.

[9] João 1:1–14 NAU.

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies