Pensamentos sobre o Rei

Por Maria Fontaine

Maio 9, 2020

[Thoughts on the King]

Uma pergunta que pode ser feita a respeito da dádiva da salvação que Deus nos concede é por que Deus, onipotente, teve que enviar Seu amado Filho à terra para morrer por nós por meio do maior sacrifício já feito? Ele não poderia simplesmente ter nos perdoado com um estalar de dedos e dito: “Está feito”? Por que Ele não fez isso? Porque queria que entendêssemos o Seu amor infinito e até que ponto esse amor iria em nosso favor. Jesus Se dispôs a Se entregar por todos nós para aprendermos o significado do amor.

Como poderíamos entender o Espírito de Amor de Deus se não víssemos o exemplo de sacrifício e sofrimento de Jesus, que confiou no Seu pai em todas as coisas? Da mesma forma, Ele nos pede para seguirmos o Seu exemplo, enfrentando com bravura nossas circunstâncias, e confiando que nos ajudará a passar por tudo.

O maior exemplo que podemos dar é de fé, mesmo nas dificuldades, pois pode motivar outros a essa mesma atitude. As pessoas podem ler sobre o exemplo de Jesus na Bíblia, em livros relatando a manifestação de fé e confiança de cristãos, mas quando veem os filhos de Deus, que enfrentam as mesmas batalhas que elas, mostrando como colocar a fé em prática no dia de hoje, fica mais fácil entenderem e desejarem essa mesma fé.

Ele pede que sejamos um exemplo de confiança em situações que podem nos parecer traumáticas. Mas prometeu estar conosco em tudo e não permitir nada além do que podemos suportar. O Senhor promete sempre nos dar uma saída, mesmo nas piores situações.

Jesus entende nossas provações. Ele sofreu dor, humilhação, suspeita, críticas, ira, oposição, ciúmes, desprezo e mentiras. Ele ficou cansado, sem dormir, com fome e sede, passou frio e ficou doente. Foi desprezado, rejeitado, insultado, traído, abandonado, isolado e, por fim, torturado e morto.

Jesus sofreu o espectro completo das experiências humanas. Ele nos ensinou pelo exemplo e Suas orientações para enfrentarmos as dificuldades e até nos alegrarmos com os problemas. Ele nos mostrou o caminho para encontrarmos paz em todas as coisas e vencermos. Ele escolheu dar vezes sem conta até não sobrar nada, apenas a frágil vida, e então Ele deu Sua vida, não por glória ou louvor, mas pela alegria de nos oferecer o amor que só Ele poderia nos dar. Jesus disse:

“Assim como o Pai me enviou, eu os envio.”—João 20:21

“Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros.”—João 13:34

Jesus já havia pago o preço máximo pela nossa salvação. Então, por meio do Seu Espírito Santo, nos oferece a força para sermos um exemplo do Seu amor. Ele nos prepara, em amor, para as tarefas que devemos realizar. O processo de aprendizagem da vida muitas vezes testa nossa capacidade, de maneira que aprendemos através das experiências difíceis, e como resultado somos abençoados com entendimento, convicção e compaixão para podermos ajudar outros. E Ele promete que cada sacrifício valerá a pena.

“Considero que os nossos sofrimentos atuais não podem ser comparados com a glória que em nós será revelada.”—Romanos 8:18 NVI

“Pois assim como os sofrimentos de Cristo transbordam sobre nós, também por meio de Cristo transborda a nossa consolação.”—2 Coríntios 1:5 NVI

Leia estes pensamentos de algumas pessoas que passaram por grandes sofrimentos.

“Eu tenho que me perguntar como poderia realmente conhecer Jesus como Ele deseja ser conhecido, se a minha vida for isenta de problemas e pesares. Como poderia entender parte que seja do coração de Deus por este planeta conflituoso, se as dores e dificuldades do mundo não tocarem e partirem meu coração? Como poderei refletir a Sua imagem se nunca partilhar dos Seus sofrimentos?”—Carolyn Custis James

“Acredite, quando você se sente mais infeliz, ainda existe algo para você fazer no mundo. Enquanto puder aliviar a dor de outrem, não estará vivendo em vão.”—Helen Keller

“Um dos fatos mais interessantes sobre o sofrimento é que as pessoas ao nosso redor também são tocadas pela nossa dor. O mundo gravita em torno do paciente com câncer que tem esperança e paz. Observadores se surpreendem quando os pais se apegam ao Deus Pai ao enterrarem seu filho. Meus amigos ficam surpresos quando relevo palavras de ódio sobre a minha deficiência [não ter braços] e foco no que Deus tem a dizer a meu respeito.”—Daniel Ritchie

“Quando você se concentra no chamado de Deus para a sua vida, tudo adquire novo sentido e significado. Começará a observar cada faceta da sua vida — inclusive a dor — como um meio pelo qual Deus pode agir para aproximar outros de Si.”—Charles Stanley

“‘Apesar do sofrimento, perda e dor, continuamos avante; semeamos nas planícies áridas da Birmânia, e colhemos nos montes de Sião.’ Se eu não tivesse certeza que cada provação foi encomendada pelo amor e misericórdia infinitos, não teria sobrevivido a todos os sofrimentos pelos quais passei.”—Adoniram Judson

“Eu achava que ter nascido sem braços era a pior coisa que poderia acontecer a alguém. Em Cristo, Ele me ajudou a dizer que a pior coisa e a mais dolorosa que já me aconteceu é também a melhor coisa que já me aconteceu.”—Daniel Ritchie

“O cristão é alguém que compartilha os sofrimentos de Deus no mundo.”—Dietrich Bonhoeffer

“Se nos esforçarmos para fazer avançar o reino de Deus podemos contar em encontrar o que Cristo enfrentou nesse caminho — abuso, indiferença, injustiça, mal entendidos e problemas. Aceite. Por que não? Para isso você foi chamado.” (Veja 1 Pedro 2:21.)—Elisabeth Elliot

“A nossa dor nos oferece uma plataforma. A questão é saber a mensagem que estou dando ao mundo durante a minha dor? Deixo a minha fé se tornar consequência das circunstâncias, ou Deus continua sendo bom, mesmo que as circunstâncias não sejam boas? O escopo do caráter de Deus e da Sua graça não muda durante o sofrimento. Se eu confiar em Deus, mesmo nas dificuldades, permitirei que a minha vida transmita uma esperança que vai muito além do que é visível ou se pode tocar.

“Nós temos o difícil chamado de 1 Pedro 1:6–7, que nos instrui a exultar quando somos entristecidos por todo tipo de provação. Por que exultar? ‘Para que fique comprovado que a fé que vocês têm... resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado.’ Estarmos dispostos a sofrer com alegria pela glória de Deus resulta em um testemunho que jamais poderíamos verbalizar. Nós indicamos um Deus que oferece um tesouro que a traça e a ferrugem não destroem (Mateus 6:19–20).”—Daniel Ritchie

“Paulo diz em 2 Coríntios 1:3–6, ‘Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias’. Deus não nos deixa vivenciar dor apenas para nos desenvolver, mas porque tem um propósito para os Seus filhos. Ele permitiu que José ficasse encarcerado durante 13 anos como escravo, para poder salvar uma nação e o seu povo. Permitiu que a igreja primitiva fosse perseguida para que o Evangelho se espalhasse para além de Jerusalém. E permitiu que Jesus tomasse o cálice e sofresse pela nossa salvação.”—Steven Furtick

“Quando o cristão sofre, ele pode, assim como Paulo, se animar sabendo que a sua vida será um testemunho do poder da Ressurreição, quer Deus o livre quer, de forma ainda mais profunda, se manifeste a sua capacidade de suportar. Em qualquer um dos casos, devemos confiar em Deus durante nossas aflições, na confiança de que Deus nos livrará, pois assim se manifestará o poder de Deus na nossa fraqueza.”—Scott Hafemann

“Deus nos consola para que possamos consolar a outros.

“Deus nos concede misericórdia para que possamos ser misericordiosos com outros.

“Deus nos acompanha cem por cento no nosso sofrimento, para que possamos acompanhar cem por cento aqueles que sofrem.

“Deus nunca nos abandona no sofrimento, para que nós também não abandonemos a outros no seu momento de dor.”—Autor desconhecido

“É lindo quando o consolo se espalha desta forma, o que deveria acontecer com frequência no corpo de Cristo. É gratificante ver uma pessoa redimir seu sofrimento deixando de olhar para si mesma e focando em Deus, nEle encontrar forças, e então repassar o mesmo consolo que recebeu de Deus.”—Dave Zuleger

“Nós queremos evitar o sofrimento, a morte, o pecado e as cinzas. Mas vivemos em um mundo quebrado e dividido, um mundo que o próprio Deus visitou para remir. Nós recebemos a vida que Ele nos deu por meio do grande privilégio de sofrermos com Ele, para que então possamos compartilhar isso com outros.”—Elisabeth Elliot

“Cristo nos consola para que possamos dividir o consolo que dEle recebemos com o mundo em dor. O nosso sofrimento gera um ministério de consolo. A Sua graça conosco deve ser exibida, não escondida pelo silêncio. A nossa dor brada ao mundo que sofre, para que nossas vidas sempre ecoem que Deus é glorioso, mesmo em circunstâncias difíceis.”—Daniel Ritchie

“A fé dos que o observam é fortalecida quando percebem que você clama Minhas promessas e espera que Eu faça a obra e o ajude a vencer apesar dos aparentes fracassos e derrotas. Quando o veem cair, lutar e perseverar, mesmo sem ver evidências da resposta, mas na certeza de que cumprirei Minha promessa, isso fortalece a fé dessas pessoas para confiarem em Mim quando as coisas não vão bem para elas.”—Jesus

“... O Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações.”—2 Coríntios 1:3–4

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies