A Pegada de Deus na Natureza

Por Maria Fontaine

Agosto 1, 2020

[God’s Footprint in Nature]

Não importa o tema, um dos desafios que enfrento ao escrever é apresentar os pontos de uma maneira com a qual grande parte dos meus leitores se identifique. E esta postagem na qual foco a importância da natureza em nossa vida não é exceção. Frequentemente, temos oportunidade de estar em contato com a natureza e desfrutar de seus muitos benefícios, sendo assim, este artigo pode ser um lembrete de que devemos incluir em nossas atividades este tão importante aspecto com o qual o Senhor nos abençoou. Aqueles que não têm realmente a opção de estar ao ar livre, talvez fiquem um pouco frustrados ou chateados, pois, por mais que queiram, não têm condições de passar tanto tempo quanto gostariam em contato com a criação de Deus.

Mas, por favor, não se deixe desanimar caso estar em contato com a natureza lhe pareça um daqueles “sonhos impossíveis”. Ainda assim vale a pena ler sobre os benefícios de pensar no grande amor e desvelo que Deus tem por nós. Em vez de ficar desalentado, você pode aproveitar para ponderar sobre as maravilhas do Deus do amor e da bondade! Além do mais, na segunda parte deste artigo, apresentarei maneiras de desfrutarmos bastante dos benefícios da natureza mesmo em circunstâncias restritivas.

Se tiver acesso a um bosque verdejante ou a um pitoresco campo cheio de flores silvestres, ou a uma praia com areia onde possa fazer uma caminhada, isso é algo que alivia a pressão, o estresse, pensamentos negativos, ou preocupações. É possível encontrar diversos benefícios relaxando ainda que seja no seu quintal, na varanda ou terraço, ou à sombra de uma árvore, onde pode sentir a suave brisa dissipar as tensões do dia.

A natureza possui um elemento intangível que acalma o nosso espírito — se lhe dermos a chance. Ela pode ter um impacto positivo em tudo, desde a visão até à saúde geral do corpo e da mente.

Você talvez pense: “Legal, mas só Deus pode fazer isso”. É verdade! Só Deus pode fazer, mas muitas vezes Ele usa a natureza que criou com tanto carinho como parte do processo de cura e regeneração pessoal.

Pare um pouco para observar as cores vibrantes que o Criador usa para pintar o céu durante o nascer e o por do sol. É deslumbrante, e essa contemplação pode dissipar o estresse, o nervosismo e o cansaço espiritual. Infelizmente, porém, neste mundo artificial, corrido e estressante no qual vivemos fica difícil notar as maravilhas da criação ao nosso redor.

As pressões da vida são como a forte correnteza de um rio que nos empurra incessantemente! Exige esforço para não sermos levados pela corrente de pressões, estresse e receio de ficarmos fora de algo. Só tentar se manter na superfície já é esgotante, mas em algum momento temos que nos desvencilhar ou afundaremos. Temos que fazer o esforço consciente de lutar para chegarmos às margens, onde ficaremos calmos, em paz, e recuperaremos nossas forças.

Passar um tempo na natureza é uma das melhores maneiras de nos livrarmos intencionalmente dos estresses da vida. Recentemente o Senhor tem indicado que devo falar de novo sobre a importância da natureza em nossa vida. Logicamente, sabemos que no céu teremos muitas coisas boas e belas, música, louvor, cores, paz de espírito e a vida eterna, mas Deus, no Seu grandioso amor, nos oferece um antegosto de tudo isso enquanto ainda estamos neste mundo. Muitas vezes nos esquecemos de parar para usar os sentidos que Ele nos deu para vermos que “os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos”.[1]

Eu sempre adorei as ilustrações nas Escrituras que descrevem tão bem as maravilhas e realidades de Deus. Também louvo o Senhor enquanto acompanho várias canções, tanto antigas quanto novas, que O descrevem por meio de analogias relacionadas à natureza, e quero fazer isso muito mais.

Na infância e adolescência, as duas coisas que eu mais gostava de fazer era ficar deitada embaixo de grandes árvores em um cemitério abandonado, e caminhar com uma ou duas amigas junto a um riacho no meio de um bosque. Eram lugares lindos e eu adorava estar ali e ouvir os incontáveis sons; ficava maravilhada e era como se as diferentes fragrâncias me envolvessem completamente. Enquanto chutava as folhas durante a caminhada ou recostava em um velho tronco para descansar, eu sentia paz e contentamento, como se Deus estivesse comigo e os meus problemas bem longe dali.

Conforme fiquei mais velha, os simples prazeres de estar nos braços de Deus durante a infância e adolescência revelaram novos tesouros, e percebi que as maravilhas do nosso Deus muitas vezes se manifestam por meio da Sua criação e vão muito além dos cinco sentidos. Agora, quando medito na maravilhosa dádiva que é a Sua criação, o Espírito Santo usa isso para ilustrar muitos princípios espirituais e me ajudar a entender como aplicá-los ao meu dia-a-dia.

Vejo a confirmação da compaixão de Deus ao perceber como o Seu plano está entrelaçado em todos os fios da tapeçaria da vida, desde o mais simples organismo até à Sua criação máxima, que é o ser humano. Isso fortalece a minha fé no Seu amor, produz paz, beleza, forças e cura, e até faz as coisas negativas neste mundo contribuírem para um bem maior no final.

A grande diversidade na natureza é comparável à maneira como Deus nos criou. Há algo para todo o mundo, para todas as preferências. Todas as percepções de vida se manifestam de modo a capturar o interesse de alguém. Sempre existe algo que pode inspirar aquele que deseja conhecer um pouco mais sobre Deus.

Deus nos oferece lembretes constantes de Sua glória, majestade, amor e maravilhas de diversas maneiras, inclusive através de Sua criação. Gosto de começar uma oração a Jesus com a primeira frase da famosa canção[2] de John Denver, que diz “Você preenche os meus sentidos”. Quando um colega de trabalho me ouviu comentar sobre essa frase da canção e que a uso no começo das orações, ele me mostrou uma citação da esposa de John Denver. Ela disse: “Começou como uma canção de amor que John me deu, mas para ele, num certo sentido, se tornou uma oração.”[3]

A primeira estrofe da canção é um lindo tributo à gloriosa criação de Deus:

Você me preenche
Como uma noite na mata
Como as montanhas na primavera
Como uma caminhada na chuva
Como uma tempestade no deserto
Como um calmo mar azul
Você preenche meus sentidos
Venha me preencher novamente.

Essas palavras se encaixam direitinho, pois é isso o que Deus faz por nós através da Sua criação. Ele enche nossos sentidos com lembretes de Sua presença.

Jesus expressou algo semelhante da seguinte maneira:

O contato com a natureza é benéfico e proporciona inspiração por meio da luz do sol, das nuvens, das estrelas, e da lua, além de que a flora e a fauna o afetam positivamente em vários aspectos. As paisagens, fragrâncias e o ar fresco são benéficos e alteram positivamente suas emoções. Até as cores ao seu redor afetam positivamente as emoções e funções físicas.

Na verdade, pensar em algo lindo na natureza desencadeia reações positivas no corpo. A natureza não serve apenas para produzir alimentos, roupas e abrigo. Ela manifesta Meu poder e glória, e isso anima o seu espírito, o acalma, desestressa e o ajuda a equilibrar as coisas negativas na sua vida. Tudo isso é muito importante para o seu bem-estar, assim como a ingestão de líquidos e tudo relacionado ao útero é essencial para a vida de um bebê.

O ser humano criou diferentes ambientes artificiais os quais não suprem tudo o que você precisa. E não só isso, ainda acrescentam pressão sobre o corpo e a mente, o que pode gerar um desgaste emocional e físico, gerando doenças, ansiedade, depressão, ira e doenças mentais. As pessoas precisam ter uma conexão Comigo para poderem desabrochar plenamente, e um fator importante nesse processo é o contato com a natureza. Quando falta esse contato, o ser humano tem a tendência de ficar isolado, só e deprimido. Por quê? Porque ele não foi criado para viver isolado do resto da Minha criação.

* * *

Maria: Vemos o impacto positivo em nossa vida quando estamos em contato com a criação de Deus. A natureza é uma das bênçãos que Ele concedeu à humanidade, e deseja que contribua para o nosso bem estar. Muitos estudos comprovam que viver em um ambiente principalmente artificial ou totalmente artificial pode ter um efeito nocivo no corpo, na mente e no espírito.

Segue-se uma lista extraída de diferentes estudos sobre a influência da natureza no nosso bem-estar.

  1. O contato com a natureza não só proporciona bem-estar emocional, mas também contribui para a saúde física através de maior oxigenação e ativação de hormônios benéficos. Regulariza a pressão sanguínea, o batimento cardíaco e reduz a tensão muscular, além de impedir a produção de cortisol, o hormônio do estresse.[4]
  2. O contato com a natureza pode ajudar a melhorar a memória recente e a memória  de trabalho.[5] (“Memória de trabalho” entende-se como um componente cognitivo ligado à memória, que permite o armazenamento temporário de informação durante várias horas a um ou dois dias.)
  3. Fazer exercícios em um parque em vez de em uma academia pode proporcionar benefícios mentais como, por exemplo, uma sensação maior de bem-estar.
  4. É comprovado que caminhar por 20 minutos em um local com vegetação ajudou a melhorar a concentração de crianças com TDAH (Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade) tanto quanto ou até mais do que através de medicamentos.
  5. Pesquisas mostraram que pessoas que vivem em locais onde têm mais contato com a natureza geralmente são mais saudáveis, mesmo quando consideradas as diferenças de condições econômicas.[6]
  6. Um estudo que hoje se tornou clássico, mostra que a natureza pode nos ajudar a suportar a dor. Pacientes submetidos a cirurgia para retirada da vesícula passaram o pós-operatório em diferentes alas do hospital. Metade em quartos com vista para árvores, a outra metade em quartos com vista para uma parede. O grupo com a visão das árvores no geral sentiu menos dor, aparentemente menos efeitos colaterais e, em média, exigiram menos tempo de internação pós-operatória.[7]
  7. Passar três dias e duas noites em uma área de mata revelou um aumento significativo de células imunológicas no corpo e redução do hormônio do estresse.
          Fitoncida, uma substância produzida por um vegetal superior, como uma árvore, pode também contribuir para a defesa do sistema imunológico.[8]
  8. Foi comprovado a redução de sintomas de PTSD (estresse pós-traumático pela sigla em inglês) após contato com a natureza.[9]
  9. Crianças que têm contato com a natureza normalmente exibem aumento da criatividade.
  10. A natureza exerce uma influência calmante e ajuda na concentração.[10]
  11. Inflamações agudas estão associadas a uma vasta gama de doenças, inclusive autoimunes, síndrome do cólon irritável, depressão e câncer. Passar um tempo em contato com a natureza pode ajudar a amainar os sintomas.
  12. Em um estudo específico, estudantes que passaram um tempo na mata tiveram um nível menor de inflamações do que os que passaram esse mesmo tempo na cidade. Em outro estudo, pacientes idosos que passaram uma semana na mata indicaram redução de sinais de inflamação. Houve indicações de que esse passeio no mato também surtiu efeito positivo na pressão sanguínea dos pacientes.[11]
  13. Por exemplo, ficar ao ar livre pode ajudar a proteger as vistas, pois um dos maiores riscos à saúde ocular é a chamada síndrome da visão de computador, resultante de longos períodos na frente de notebooks, desktops, tablets e aparelhos celulares. Essa condição pode se abrandar significativamente passando-se mais tempo ao ar livre para que os olhos tenham condições de focar em objetos mais distantes. A luz natural aparentemente também ajuda pessoas com miopia.[12]
  14. Um estudo intensivo com 280 participantes no Japão revelou que uma caminhada na mata, além de reduzir mais de 15% do hormônio do estresse, também promoveu melhora de aproximadamente 4% no batimento cardíaco da maioria dos participantes e pouco mais de 2% da pressão sanguínea.[13]
         Um estudo recente publicado em Environmental Health Perspectives revelou uma conexão semelhante: maior contato com ambientes naturais estava associado a redução de 12% no índice de mortalidade. As melhoras mais significativas estão relacionadas à redução de morte por câncer, doença pulmonar e renal.[14]

Maria: A Ciência está descobrindo e reconhecendo cada vez mais as bênçãos que Deus concedeu por meio da Sua criação. Apesar das muitas verdades que cientistas começaram a entender, são apenas os primeiros passos na direção de conhecerem as astronômicas realidades do mundo físico.

Deus colocou ao nosso redor uma expansão infinita de coisas maravilhosas a serem descobertas. Vamos desfrutar a aventura de buscar as maravilhas da pegada de Deus na natureza!


[1] Salmo 19:1.

[2] “You Fill Up My Senses” (Annie’s Song), https://www.youtube.com/watch?v=C21G2OkHEYo

[3] “Annie’s Song: Background,” Wikipédia em inglês, https://en.wikipedia.org/wiki/Annie%27s_Song#Background.

[4] https://www.takingcharge.csh.umn.edu/how-does-nature-impact-our-wellbeing

[5] https://www.theshoresoflakephalen.com/benefits-of-being-in-nature/

[6] https://news.mongabay.com/2011/04/what-does-nature-give-us-a-special-earth-day-article/

[7] https://www.takingcharge.csh.umn.edu/how-does-nature-impact-our-wellbeing

[8] https://www.businessinsider.com/why-spending-more-time-outside-is-healthy-2017-7#being-outdoors-has-a-demonstrated-de-stressing-effect-2. Também https://www.forbes.com/sites/alicegwalton/2018/07/10/forest-bathing-really-may-be-good-for-health-study-finds/#579ce454508e

[9] https://news.berkeley.edu/2018/07/12/awe-nature-ptsd/

[10] http://www.bbc.com/earth/story/20160420-how-nature-is-good-for-our-health-and-happiness

[11] https://www.businessinsider.com/why-spending-more-time-outside-is-healthy-2017-7#spending-time-outside-reduces-inflammation-3

[12] https://www.myopencountry.com/benefits-being-outside/

[13] https://www.businessinsider.com/why-spending-more-time-outside-is-healthy-2017-7#spending-time-outside-lowers-blood-pressure-7

[14] https://meadowridge.com/blog/the-benefits-of-nature-and-the-outdoors-for-seniors/

 

Copyright © 2023 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies