Meditações de Páscoa

Por Peter Amsterdam

Março 30, 2021

[Easter Meditations]

Os acontecimentos da primeira Páscoa trouxeram mudanças de proporções sísmicas ao mundo. Deus fez uma nova aliança com a humanidade, pela qual podemos viver com Ele para sempre. Seu Filho morreu na cruz por nós, para que nossos pecados fossem perdoados e nos tornássemos membros da família de Deus.[1] Celebrar a Páscoa é regozijar-se no fato de que Deus nos ama tanto que nos adota como Seus filhos. Como Jesus morreu e ressurgiu, também ressuscitaremos para viver com Ele para sempre.

Páscoa é uma celebração dos eventos, do significado e da importância da ressurreição de Jesus. A seguir encontra-se uma coletânea de versículos bíblicos e canções sobre o ressurgimento de Jesus — tanto o fato em si quanto seus desdobramentos, o que nos ensina, e a glória de tudo isso. Oro que seja uma verdadeira inspiração para você nas suas celebrações da ressurreição de Cristo.

(Algumas observações sobre a música e os links. Se o link não funcionar imediatamente, tente copiá-lo para seu navegador. Se o link não funcionar em seu país, tente buscar no YouTube outra opção para essa canção. Todas as canções são contemporâneas, exceto Cristo já ressuscitou, cuja letra foi escrita por Charles Wesley em 1730. Algumas das canções incluídas são vídeos de apresentações, enquanto outras incluem apenas a música com a letra na tela. As letras de todas as canções podem ser encontradas no texto abaixo. As interpretações das canções nem sempre são totalmente fiéis à redação da letra.)

Canção de abertura

O amor crucificado ressurgiu

A muito tempo atrás Ele abençoou a terra
Nascido mais velho do que os anos
E na tenda uma cruz Ele viu
Através da primeira de muitas lágrimas

A vida errante sem-teto
Lança fora no caminho de tristeza
O pastor buscando os perdidos
Sua vida, o preço Ele pagou

Amor crucificado, surgiu
Ressuscitado em esplendor
Único defensor de Jeová
Conquistou a vitória

O amor crucificado ressurgiu
E o túmulo tornou-se um lugar de esperança
Pois o coração que o pecado e tristeza partiram
Volta a bater

Ao longo de Sua vida, Você sentiu o peso
Do que você viria a dar
Para beber por nós que o copo vermelho
Para que assim pudéssemos viver

Por fim, o tempo para amar e morrer
O dia escuro anunciou
Aquele momento de abandono
Quando o Seu Pai o rosto virou

O amor crucificado ressurgiu
Aquele que vivia morreu por mim
Perfurado por pregos, foi vítima de Satanás
Agora ele respira de novo

O amor crucificado ressurgiu
E o túmulo tornou-se um lugar de esperança
Pois o coração que o pecado e tristeza partiram
Volta a bater

Amor crucificado, surgiu
Ressuscitado em esplendor
Único defensor de Jeová
Conquistou a vitória

O amor crucificado ressurgiu
E o túmulo tornou-se um lugar de esperança
Pois o coração que o pecado e tristeza partiram
Volta a bater

O amor crucificado ressurgiu
E o túmulo tornou-se um lugar de esperança
Pois o coração que o pecado e tristeza partiram
Volta a bater

Letra e Música: Michael Card


Prelúdio

Disse Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas ainda agora sei que tudo o que pedires a Deus, ele te concederá. Disse Jesus: Teu irmão ressurgirá. Respondeu Marta: Eu sei que ressurgirá na ressurreição, no último dia. Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá. Crês isto?.”[2]

Pouco depois desse diálogo, Jesus foi preso, julgado pelos anciãos judeus, condenado por blasfêmia e trazido perante Pilatos, procurador romano, que O sentenciou à morte. Ele foi muito espancado e pendurado em uma cruz até morrer, depois do que Seu corpo foi depositado em um túmulo fechado por uma grande pedra. Sua sepultura permaneceu protegida por soldados romanos. Dias mais tarde, como era o costume na época, algumas mulheres que seguiram Jesus trouxeram ervas para ungir o corpo de Jesus.[3]


Primeira leitura: Descoberta

Muito cedo, no primeiro dia da semana, logo depois do nascer do sol, foram ao sepulcro. Diziam umas às outras: Quem removerá a pedra da entrada do sepulcro? Mas, olhando, viram que a pedra, que era muito grande, já estava movida. Entrando no sepulcro, viram um jovem assentado à direita, vestido com um manto branco, e ficaram espantadas (Marcos 16:2–5).

Por que buscais entre os mortos quem está vivo? Ele não está aqui, mas ressurgiu. Lembrai-vos do que vos disse, estando ainda na Galileia: É necessário que o Filho do homem seja entregue nas mãos de homens pecadores e seja crucificado, e ao terceiro dia ressurja. Então se lembraram das suas palavras. Quando voltaram do sepulcro, anunciaram todas estas coisas aos onze e aos outros. (Lucas 24:5–9).

Nesse mesmo dia iam dois deles para uma aldeia chamada Emaús, que distava de Jerusalém sessenta estádios. Iam falando entre si de tudo o que havia sucedido. Indo eles falando entre si e fazendo perguntas um ao outro, o próprio Jesus se aproximou, e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, de sorte que não o conheceram. Então Jesus perguntou: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós? Eles pararam entristecidos. Um deles, cujo nome era Cléopas, perguntou-lhe: És tu o único peregrino em Jerusalém que não sabe das coisas que aconteceram lá nestes dias?

Perguntou ele: Quais? Responderam eles: As que dizem respeito a Jesus de Nazaré, que foi profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo, e como os principais sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte, e o crucificaram. Ora, nós esperávamos que fosse ele quem redimisse a Israel. Mas agora, além de tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram. É verdade que algumas mulheres do nosso meio nos surpreenderam. Foram de madrugada ao sepulcro, mas não acharam o corpo dele. Voltaram, dizendo que tinham tido uma visão de anjos que dizem estar ele vivo. Alguns dos que estavam conosco foram ao sepulcro, e acharam ser assim como as mulheres haviam dito, mas a ele não viram.

Então Jesus lhes disse: Ó néscios, e tardios de coração para crer em tudo o que os profetas disseram! Não era necessário que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória? E começando por Moisés, e por todos os profetas, explicou-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras.

Quando se aproximaram da aldeia para onde iam, fez ele como quem ia para mais longe. Mas eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, pois é tarde, e o dia já declina. Então Jesus entrou para ficar com eles. Estando com eles à mesa, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes deu. Abriram-se-lhes então os olhos e o conheceram, mas ele desapareceu de diante deles. Disseram um para o outro: Não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras?

Na mesma hora, levantando-se, voltaram para Jerusalém, e encontraram reunidos os onze, e os que estavam com eles, os quais diziam: Ressurgiu verdadeiramente o Senhor e já apareceu a Simão. Então os dois contaram o que lhes acontecera no caminho, e como tinham reconhecido o Senhor quando ele partiu o pão. Falavam ainda estas coisas quando Jesus se apresentou no meio deles, e disse: Paz seja convosco” (Lucas 24:13–36).

Eles, espantados e atemorizados, pensavam que viam um espírito. Ele, porém, lhes disse: Por que estais perturbados, e por que sobem tais pensamentos aos vossos corações? Vede as minhas mãos e os meus pés. Sou eu mesmo! Apalpai-me e vede; um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. (Lucas 24:37–39).

Jesus lhes disse: São estas as palavras que vos falei estando ainda convosco, que era necessário que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos. Então lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras, e disse: Eis o que está escrito: O Cristo padecerá, e ao terceiro dia ressurgirá dentre os mortos, e em seu nome se pregará o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois testemunhas destas coisas. (Lucas 24:44–48).

Ele está vivo

Os portões a as portas estavam trancados,
E todas as janelas bem fechadas.
Passei a noite com insônia,
Acordando a cada barulhinho:
Em parte pela tristeza e desespero,
E em parte pelo medo de que o dia
Encontrasse aqui os soldados invadindo
Para nos levar todos presos.

Então, logo antes do alvorecer,
Ouvi algo junto à parede:
O portão começou a ranger
E uma voz começou a chamar.
Eu corri para a janela,
E olhei para a rua lá embaixo,
Esperando espadas e tochas
E o som dos pés dos soldados;

Mas não havia ninguém além de Maria,
Então eu desci para deixá-la entrar;
E João estava de pé ao meu lado
Quando ela me contou onde esteve.
E ela disse: O levaram de noite,
E nenhum de nós sabe para onde:
A pedra foi rolada para longe,
E agora Seu corpo não está lá!

Assim, nós dois corremos para o jardim;
E então João correu na frente,
E encontramos a pedra, e a tumba vazia,
Bem do jeito que Maria tinha dito;
Mas o lençol em que O tinham enrolado
Agora era só uma casca vazia,
E como ou para onde eles O levaram
Era muito mais do que eu sabia…

Oh, algo estranho então aconteceu –
Eu só não sabia bem o quê.
João acreditou no milagre,
Mas eu me virei para ir embora:
As circunstâncias e a especulação
Não iam conseguir me exaltar muito,
Pois eu vi quando O crucificaram,
E então eu O vi morrer!

De volta ao interior da casa,
Vieram a culpa e a angústia:
Tudo o que eu prometi a Ele
Só aumentava a minha vergonha;
E afinal, quando chegou a hora das decisões,
Eu neguei que conhecia Seu nome!
Então, mesmo que Ele estivesse vivo,
Nunca mais poderia ser a mesma coisa.

Então, de repente, o ar se encheu
De um perfume estranho e doce.
A luz que vinha de toda parte
Expulsou as sombras do aposento,
Então Jesus parou na minha frente
Com Seus braços bem abertos!
E eu caí de joelhos,
E O agarrei, e chorei

Oh, mas então Ele me pôs de pé,
E enquanto eu olhava em Seus olhos,
O amor brilhava a partir dEle
Como a luz do sol a partir dos céus.
Minha culpa e confusão
Desapareceram num doce livramento,
E todo o medo que eu já tive na vida
Se dissolveu, e virou paz!

Ele está vivo! Ele está vivo!
Oh, Ele está vivo e eu estou perdoado,
E os portais do Céu estão abertos!
Ele está vivo! Ele está vivo!
Oh, Ele está vivo e eu estou perdoado,
E os portais do Céu estão abertos!
Ele está vivo! Ele está vivo!
Oh, Ele está vivo e eu estou perdoado,
E os portais do Céu estão abertos!
Ele está vivo! Ele está vivo! Ele está vivo!

Letra e Música: Don Francisco


Segunda leitura: Proclamação

pelo Apóstolo Pedro:

Esta palavra, vós bem sabeis, foi proclamada por toda a Judéia, começando pela Galileia, depois do batismo que João pregou; como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder; o qual andou fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele. Nós somos testemunhas de todas as coisas realizadas por ele, tanto na terra da Judéia como em Jerusalém. A este mataram, pendurando-o num madeiro. Deus o ressuscitou ao terceiro dia, e fez que se manifestasse, não a todo o povo, mas às testemunhas que Deus antes ordenara; a nós, que comemos e bebemos com ele, depois que ressurgiu dentre os mortos. Ele nos mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos. Dele dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele creem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome (Atos 10:37–43).

Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus de Nazaré, homem aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis. Este homem vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, tomando-o vós, o crucificastes, e matastes pelas mãos de injustos. Mas Deus o ressuscitou, soltas as ânsias da morte, porque não era possível que fosse retido por ela… Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas. De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis. (Atos 2:22–24, 32–33).

pelo Apóstolo Paulo:

Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, Ou em primeira mão foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras, e apareceu a Pedro e depois aos Doze. Depois disso apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, a maioria dos quais ainda vive, embora alguns já tenham adormecido. Depois apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos; depois destes apareceu também a mim, como a um que nasceu fora de tempo. (1 Coríntios 15:3–8).

Cristo ressurgiu

Que ninguém pego em pecado permaneça
Dentro da mentira e vergonha interior
Mas fixemos nossos olhos na cruz
E corramos para Ele que mostrou grande amor
E sangrou por nós...
Você escolheu sangrar por nós

Cristo ressuscitou dentre os mortos
Saltou da morte por meio da morte
Acorde, desperte
Levante-se da sepultura

Cristo ressuscitado dentre os mortos
Nós somos um com Ele agora
Acorde, desperte
Levante-se da sepultura

Sob o peso de todos os nossos pecados,
Você não se curvou a ninguém, mas à vontade de Deus
Nenhum esquema do inferno,
Nenhuma coroa do escarnecedor
Nenhum grande fardo pôde detê-lo
Em força Você reinará
Para sempre permita Sua igreja proclamar

Cristo ressuscitado dentre os mortos
Nós somos um com Ele agora
Acorde, desperte
Levante-se da sepultura

Cristo ressuscitado dentre os mortos
Nós somos um com Ele agora
Acorde, desperte
Levante-se da sepultura

Ó morte, onde está teu aguilhão?
Ó inferno, onde está tua vitória?
Ó igreja, permaneça na luz
O nosso Deus não está morto
Ele está vivo! Ele está vivo!

Ó morte, onde está teu aguilhão?
Ó inferno, onde está tua vitória?
Ó igreja, permaneça na luz
O nosso Deus não está morto
Ele está vivo! Ele está vivo!

Cristo ressuscitou dentre os mortos
Saltou da morte por meio da morte
Acorde, desperte
Levante-se da sepultura
Cristo ressuscitado dentre os mortos
Nós somos um com Ele agora
Acorde, desperte
Levante-se da sepultura

Levante-se da sepultura

Letra e Música: Matt Maher


Terceira leitura: O Efeito

Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo (Romanos 10:9).

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, guardada nos céus para vós, que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação preparada para se revelar no último tempo. (1 Pedro 1:3–5).

Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele, e nos fez assentar nas regiões celestiais, em Cristo Jesus, para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça, pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus (Efésios 2:4–7).

Se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo Jesus vivificará também os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita (Romanos 8:11).

E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressurgiu (2 Coríntios 5:15).

É Cristo quem morreu, ou antes quem ressurgiu dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós (Romanos 8:34).

Cristo já ressuscitou

Cristo já ressuscitou, Aleluia!
Sobre a morte triunfou. Aleluia!
Tudo consumado está; Aleluia!
Salvação de graça dá. Aleluia!

Gratos hinos entoai; Aleluia!
Ao Senhor Jesus honrai, Aleluia!
Pois à morte quis baixar, Aleluia!
Pecadores para salvar. Aleluia!

Uma vez na cruz sofreu; Aleluia!
Uma vez por nós morreu, Aleluia!
Mas agora vivo está, Aleluia!
E para sempre reinará. Aleluia!

Letra: Charles Wesley
Compositor: Lyra Davidica


Quarta leitura: Instrução

Não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, a qual por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o qual, na verdade, foi conhecido ainda antes da fundação do mundo, mas manifesto nestes últimos tempos por amor de vós, que por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus. (1 Pedro 1:18–21).

Se Cristo não ressurgiu, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé. Somos considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos contra Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não são ressuscitados. Pois se os mortos não são ressuscitados, também Cristo não foi ressuscitado. E, se Cristo não foi ressuscitado, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados... Mas de fato Cristo ressurgiu dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem. Pois assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Pois assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo (1 Coríntios 15:14–17, 20–22).

Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressurgiu dentre os mortos, a fim de darmos fruto para Deus (Romanos 7:4).

Sabendo que aquele que ressuscitou ao Senhor Jesus, nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco (2 Coríntios 4:14).

Portanto, se fostes ressuscitados com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra. Pois morrestes, e a vossa vida está oculta com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória (Colossenses 3:1–4).

Fiel é esta palavra: se já morremos com ele, também com ele viveremos; se perseverarmos, com ele também reinaremos (2 Timothy 2:11–12).

Jesus Salva

(Este vídeo contém duas canções, Jesus Salva e Ele ressurgiu)

Ouça o coração do céu batendo
Jesus salva, Jesus salva
E o murmúrio da misericórdia respirando
Jesus salva, Jesus salva
Ouve a hoste de anjos cantar
“Glória ao Rei recém-nascido”
E a alegria de sonoridade repetindo
Jesus salva

Veja os corações mais humildes adorá-lo,
Jesus salva, Jesus salva
E o mais sábio se curva diante dEle
Jesus salva, Jesus salva
Veja o céu vivo vibrar com louvor
Derretendo escuridão em sua chama
E há luz para todo sempre
Jesus salva

Ele viverá, solidário à nossa dor
Jesus salva, Jesus salva
Ele morrerá levando consigo nosso fardo
Jesus salva, Jesus salva
“Está consumado!” bradará a cruz
Cristo pagou o custo do redenção
Enquanto a tumba vazia declara
Jesus salva

A liberdade chama
As correntes caem
A esperança surge na alva
Brilhante e leal
O dia irrompe
A noite cede
Deus a tudo faz novo
Jesus salva

Venha para Cristo, você que deve
Jesus salva, Jesus salva
São os santos que bradam juntos
Jesus salva, Jesus salva
Erga-se, rápido e com vigor
Alce em sua voz a canção da salvação
O redentor cantará para sempre
Jesus salva

Letra: Travis Cottell
Music: William J. Kirkpatrick

Ele ressurgiu

Ouça o toque de sinos
Estão cantando que você pode nascer de novo
Ouça o toque de sinos
Eles estão cantando Cristo ressuscitou dentre os mortos

O anjo sobre a lápide
Avisa que Ele ressurgira, assim dissera
Rapidamente agora, vai dizer a Seus discípulos
Que Jesus Cristo não está mais morto

Alegre-se o mundo, Ele ressuscitou, aleluia
Ele ressuscitou, aleluia
Ele ressuscitou, aleluia

Ouça o toque de sinos
Estão cantando que você pode ser curado agora
Ouça o toque de sinos, eles estão cantando
Cristo, hoje trará sua cura

Os anjos, todos, nos cercam
Ministram o poder de Jesus
Rapidamente agora, estenda a mão e receba
Por esta poderia ser a sua hora gloriosa

Alegre-se o mundo, Ele ressuscitou, aleluia
Ele ressuscitou, aleluia
Ele ressuscitou, aleluia

O anjo sobre a lápide
Avisa que Ele ressurgira, assim dissera
Rapidamente agora, vai dizer a Seus discípulos
Que Jesus Cristo não está mais morto

Alegre-se o mundo, Ele ressuscitou, aleluia
Ele ressuscitou, aleluia
Ele ressuscitou, aleluia
Aleluia

Letra e Música: Keith Green


Quinta leitura: Além

Não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações. Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação. Oro também para que sejam iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos, e qual a suprema grandeza do seu poder para conosco, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e fazendo-o sentar-se à sua direita nos céus, acima de todo principado, e autoridade, e poder, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro. E sujeitou todas as coisas debaixo dos seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que enche tudo em todos. (Efésios 1:17–23).

Vi na mão direita do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. Vi também um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro, e de lhe romper os selos? E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele. Todavia um dos anciãos me disse: Não chores! Olha, o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos. Então vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes, e entre os anciãos… E veio e tomou o livro da mão direita do que estava assentado no trono. Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro…

E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos, porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação. Para o nosso Deus os fizeste reino e sacerdotes, e eles reinarão sobre a terra (Apocalipse 5:2–10).

Então olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos seres viventes, e dos anciãos; e o número deles era milhões de milhões e milhares de milhares, proclamando com grande voz: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Então ouvi a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o poder para todo o sempre (Apocalipse 5:11–13).

Agnus Dei (Digno é o Cordeiro)

Aleluia
Aleluia
Pois o Deus Todo-poderoso reina

Aleluia
Aleluia
Pois o Deus Todo-poderoso reina

Aleluia
Santo
Santo é o Senhor, Senhor Deus, Todo-poderoso
Digno é o Cordeiro
Digno é o Cordeiro

Você é santo
Você é santo, Senhor Deus, Todo-poderoso
Digno é o Cordeiro
Digno é o Cordeiro

Amém

Letra e Música: Michael W. Smith


Notas

Publicado originalmente em março de 2016.

A menos que indicado o contrário, todas as referências às Escrituras foram extraídas da “Bíblia Sagrada” — Tradução de João Ferreira de Almeida — Edição Contemporânea, Copyright © 1990, por Editora Vida.


[1] Efésios 2:19.

[2] João 11:21–26.

[3] Os relatos nos Evangelho sobre a morte e ressurreição de Jesus podem ser encontrados em Mateus 26:1–28:20; Marcos 14:1–16:20; Lucas 22:1–24:53; João 18:1–21:25.

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies