“Minhas Ovelhas Ouvem a Minha Voz …”

Por Maria Fontaine

Agosto 14, 2021

[“My Sheep Hear My Voice…”]

Esta vida é composta de uma vasta gama de experiências projetadas por nosso Criador, visando que nos tornemos uma manifestação do Seu amor. Há muito que podemos aprender, não só com nossas próprias experiências, mas também a partir da vida de outras pessoas — se tivermos a sabedoria necessária para buscar tudo o que o Senhor deseja nos revelar. Esse é um dos motivos porque adoro ouvir testemunhos sobre as diferentes maneiras e métodos que o Senhor usa para cada um de nós vir a desenvolver um relacionamento com Ele.

O Senhor me guiou a um artigo online escrito por um rapaz chamado Mike, explicando como ele encontrou Jesus. Fiquei muito emocionada, como sempre acontece quando ouço testemunhos de salvação. Por isso quero compartilhar com vocês. O que mais chamou a minha atenção nessa história foi como cada pessoa desempenhou um papel importante para Mike vir a conhecer o Senhor.

Hoje Mike está na casa dos setenta e é pastor há muitos anos. Ele e sua esposa criaram diversos sites para ajudar pessoas de outras fés ou religiões a conhecerem o Senhor.

Ele nem sempre acreditou que Jesus fosse o caminho. Na verdade, quando jovem, Mike se envolveu profundamente no hinduísmo.

Ele foi criado na religião católica, como seus pais, e tinha até sido coroinha. Estudou em uma escola católica, e respeitava e admirava padres e freiras por seus exemplos de humildade, dedicação, sacrifício, amor e bondade. O que faltava em sua vida, porém, era que ele não sabia como ter um relacionamento pessoal com Jesus.

Aos 17 anos, ele “não aguentava mais a igreja”. Começou a tocar rock e mergulhou na vida de roqueiro. Aos 18 anos, ele teve uma experiência de quase-morte. Ao entender que podia ter morrido, começou a refletir seriamente sobre o sentido da vida, então largou a faculdade e saiu em busca da verdade. Isso tudo aconteceu no início da Revolução do Jesus People (na mesma época que nós começamos).

Em 1969, um amigo o apresentou a um guru indiano e ele logo se tornou um de seus seguidores. Para ele não era apenas um novo conceito, mas algo no qual mergulhou de cabeça; praticamente obcecado e interessado em aprender o máximo possível a respeito. Esse estilo de vida era considerado uma maneira de se “conscientizar da sua própria divindade”. Em busca da verdade, Mike estava disposto a experimentar qualquer coisa para alcançar seu objetivo.

Consumido por esse objetivo, Mike ficava das três e meia da madrugada até por volta das cinco da manhã meditando, recitando mantras e lendo os Vedas. Ele até fundou um ashram junto com outras pessoas que estavam dispostas a abrir mão de suas posses e interesses mundanos e se dedicarem completamente a essa religião.

Durante esse período, ele sentiu que estava progredindo no sentido da consciência divina que buscava. As coisas estavam indo bem. Enquanto isso, Deus atuava nos bastidores para colocar em andamento alguns eventos significativos de maneira a cumprir a Sua promessa em Jeremias 29:13: E buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração.

Mike era um líder nato, e estava ensinando ioga a centenas de alunos em diferentes universidades, que o seguiam como um guru. Ele acreditava ser essa a sua vocação, e que seu objetivo não era apenas encontrar Deus para si, mas ajudar outros a fazerem o mesmo.

Um jornalista que ouviu falar do que estava acontecendo decidiu entrevistar Mike e os muitos jovens que frequentavam suas aulas para “aprender o caminho para Deus”, e escrever um artigo para o jornal onde trabalhava. Mike ficou no sétimo céu ao pensar no fato de que essa publicidade poderia lhe trazer ainda mais alunos que ele poderia ajudar.

Entre os muitos leitores, havia um pequeno grupo de pessoas bastante importantes, membros de uma corrente de oração 24 horas, que acreditavam em jejum e praticavam jejum e oração. Depois de fixarem o artigo no quadro de avisos, puseram-se a orar, sabendo que Deus queria salvar Mike e os jovens que ele, sem saber, estava desviando.

Nessa época, Mike recebeu uma carta de um antigo amigo de faculdade, Larry, que lhe contou como ele havia nascido de novo. Mike ficou perplexo e um pouco desorientado, já que foi esse amigo que largou a faculdade junto com ele para estudar ioga e religiões orientais. Mike desconhecia totalmente o conceito que Larry estava apresentando: que Deus e o Espírito Santo podiam entrar em você e guiarem a sua vida.

Nas religiões orientais, você deve olhar para dentro para encontrar a Deus, e a “essência da divindade” é despertada dentro de você. Larry, porém, estava falando sobre um Deus que entraria na vida dos que O recebessem e habitaria em seus corações. Disse a Mike que, se ele pedisse a Jesus para entrar em seu coração, o Espírito Santo entraria nele, e ele renasceria espiritualmente — o Espírito de Deus habitaria nele. Mike ficou confuso e perturbado, já que dedicara muito tempo e esforço a um sistema de crenças completamente diferente.

Mas Mike era sincero na sua busca pela verdade. Depois de muitas horas pensando no que o amigo lhe havia escrito, ele tomou uma decisão importante: Continuou dando quatro aulas de ioga por semana e seguindo as práticas do hinduísmo, mas também decidiu reservar um dia por semana e se dedicar apenas a orar apenas a Jesus, e a ler só a Bíblia.

Ele fez uma oração tipo: “Jesus, este dia é Seu. Se Você realmente é o Salvador do mundo, como muitos dizem, por favor, mostre-me um sinal visível e irrefutável de que é o Messias, o Salvador, o Senhor de todos”.

Mike não fez uma oração superficial, pois entendia que esse passo poderia mudar completamente a sua vida e tudo o que acreditava. Fiel ao compromisso assumido, passou o dia lendo o Evangelho segundo João e o livro do Apocalipse, na Bíblia, e orando apenas a Jesus, para que lhe desse um sinal.

Depois disso, ele foi se preparar para dar aula de yoga — sem ter visto, pelo menos até aquele momento, nenhum dos “sinais” que pedira.

Mike não sabia que, do outro lado da cidade, um jovem chamado Kent, membro de um grupo de oração 24 horas, que estava orando justamente por ele, entrou em uma lavanderia para lavar sua roupa. Mas Kent teve a nítida e forte impressão de que não devia cuidar da roupa naquele momento. Era como se estivesse sendo levado de volta ao carro e que devia dirigir. E assim o fez, seguindo as orientações do Espírito Santo para “virar à esquerda”, “virar à direita”, etc. De repente, ele viu uma pessoa parada à beira da estrada. Ele nunca foi a favor de dar carona, mas sentiu o Espírito Santo lhe dizendo para levar aquela pessoa.

Quando Mike abriu a porta da van de Kent, ele logo bateu o olho em um retrato de Jesus colado no teto. Este foi o sinal! Antes de chegar ao seu destino, Mike, com a ajuda de seus dois novos amigos — Kent e Jesus — tomou conhecimento do seu novo lar no céu e encontrou uma vida que valia a pena ser vivida.

Muitas vezes Deus usa Seus filhos, e também fatores aparentemente aleatórios, inclusive a questão do uso de drogas no caso de Mike (talvez no seu também?) para despertar interesse pelo sentido da vida. Ele atuará em todas as circunstâncias para ajudar aqueles que O buscam a O encontrarem.

Eu adoro esses lembretes de que Deus muitas vezes trabalha de forma inesperada, e que nós consideramos misteriosa, para chegar ao coração de alguém. A partir do momento que somos concebidos, até à nossa salvação, nossa vida está sendo moldada constantemente pelo Senhor. Ele coloca no nosso caminho elementos que nos atrairão a Ele, preparando-nos para a vocação que oferece para nós no futuro.

Algo que tocou fundo na história de Mike é que, não importa a situação, ninguém está tão apegado a uma religião ou modo de pensar que Jesus não possa chegar ao seu coração se a pessoa deseja a verdade.

O Senhor conhece o coração de cada pessoa. Ele pode usar coisas ruins, coisas boas, coisas mais ou menos — qualquer coisa — para guiar alguém em sua busca por Deus.

Pense em Larry, o amigo de Mike, que lhe mandou uma carta falando sobre a necessidade de nascer de novo. Pode ter sido um esforço que consumiu bastante do seu tempo; talvez o diabo estivesse buzinando nos seus ouvidos muitas razões “válidas” por que ele não deveria escrever aquela carta. Mas, porque Larry atendeu à voz do Espírito Santo, aquela carta foi uma grande motivação para Mike buscar a verdade sobre Jesus.

Depois disso, o grupo de oração 24 horas teve um papel importante para ajudar Mike a se desvencilhar das correntes que o prendiam. Esses guerreiros de oração sabiam que Deus podia quebrar essas correntes e libertá-lo.

E então Deus usou Kent, um novo convertido naquele grupo de oração e anteriormente praticante de ioga. Ele lhe pediu para fazer algumas coisas malucas que não faziam sentido para ele em um primeiro momento, mas Deus usou essas coisas para gerar resultados maravilhosos.

Além disso, Kent teve que estar disposto a acompanhar e apoiar Mike, seu novo convertido, nas aulas de ioga, enquanto ele testemunhava sobre o que tinha acontecido na sua vida. Imagino que ter seu novo amigo ao seu lado e o apoiando em oração fortaleceu a convicção de Mike para explicar aos seus alunos que os havia desencaminhado sem querer e que descobrira que não há outro caminho para Deus, exceto por Jesus Cristo. Depois disso ele avisou que não iria mais dar as aulas e que fecharia seu ashram.

Mas não para por aí, a história continua! Mike conta que deixar o estilo de vida de ioga e dar seu testemunho de maneira tão pública comunicando sua mudança de coração em resposta às orações do grupo de oração inspirou muitos de seus alunos a também aceitarem Jesus.

Só no Céu Mike entenderá completamente o impacto que a sua decisão de vida teve em muitas pessoas. Os primeiros alunos que se converteram criaram um efeito dominó guiando outros ao Senhor e assim por diante, todos fortalecidos pelo amor de Deus. E quem sabe? Talvez até o céu seja apenas o começo!

Outra coisa que se destacou para mim é que quando Mike e seu novo amigo Kent começaram a oração de salvação, Mike tinha muitas perguntas. Kent, que estava guiando, movido pelo Espírito Santo, disse: “Não se preocupe, só aceite Jesus e você entenderá”.

Logicamente não estou dizendo que o Senhor guiará todos da mesma forma quando dão seu testemunho. Mas esse princípio é muito importante e, em alguns casos, talvez seja exatamente o que o Senhor deseja que digamos. Outras vezes, podemos ter que esclarecer as dúvidas da pessoa e explicar melhor a salvação. Temos que seguir Jesus, fazer o que Ele nos mostra para fazer naquele momento e confiar nEle para os resultados. Ele então fará o que não podemos. Glória ao Senhor!

Eu acho que será uma bênção para você ouvir o testemunho completo de Mike Shreve no YouTube. Para mim, foi um lembrete incrível da maneira maravilhosa como Deus age, e do importante trabalho para o qual Ele chamou cada um de nós.[1]

Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Pelo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão, segundo o seu trabalho.—1 Coríntios 3:6–8 RC


[1] My Spiritual Journey, Mike Shreve

https://www.youtube.com/watch?v=xHnl7uDG3qc

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies