Lembrando a Deus

Por Maria Fontaine

Maio 31, 2022

Mais sobre a história de Josafá

[Reminding God]

Recentemente postei um artigo intitulado “Fé: Agradecer a Deus Antecipadamente”, no qual mencionei como a história de Josafá sempre foi muito importante para mim. Ainda que não lembrasse mais nada dela, sempre me lembrava desta parte da oração que muitas vezes cito quando estou orando: “Não sabemos nós o que faremos; porém os nossos olhos estão postos em ti”.[1]

Eu amo esse versículo, porque é um exemplo maravilhoso da atitude que devemos ter quando oramos por situações difíceis. Quando não sabemos o que fazer ou qual será a melhor escolha, ou quando enfrentamos dificuldades avassaladoras, podemos colocar tudo aos pés de Jesus e manter nossos olhos “postos” nEle, confiando que Ele cuidará de nós e nos guiará.

Uns dias atrás eu estava pensando sobre o resto desta oração de Josafá enquanto buscavam desesperadamente ao Senhor, e dei uma olhadinha mais de perto nos elementos que a compõe. Ela contém alguns exemplos de princípios espirituais importantes sobre como sobreviver a calamidades e até mesmo como prosperar apesar das adversidades. É impressionante tudo o que Deus embutiu em uma história tão curtinha. Este relato tem encorajado milhões de Seus filhos ao longo de milênios, quando enfrentaram todos os tipos de problemas. Por mais graves que fossem suas circunstâncias, a história de Josafá poderia lhes dar forças e fé.

Muitas histórias na Bíblia ilustram princípios espirituais que nos ensinam algo. Ainda que seja pouco provável que as circunstâncias específicas e as ações exatas sempre se encaixem no que estamos enfrentando, devemos entender e aplicar esses princípios espirituais. Jesus disse que enviaria outro, o Espírito Santo, para nos guiar a toda a verdade (João 16:13). Essa é uma das coisas maravilhosas que o Espírito Santo faz.

Um exemplo de um princípio espiritual na história de Josafá é que, dada a situação em que se encontravam, reuniram muitos do povo de Judá para jejuarem e orarem. A questão toda é que deram atenção exclusiva a Deus e esperaram Ele lhes mostrar o que fazer. O importante é manter nossa mente, coração e espírito focados nEle (Isaías 26:3). Quaisquer ações que ajudem a colocar nossos corações e espíritos nessa posição cumprirão o mesmo propósito. Às vezes, Jesus pode nos mostrar que devemos jejuar e orar, mas outras vezes Ele pode nos indicar outras abordagens, inclusive nos dizer para sossegarmos e nos aquietarmos, como Ele fez algumas vezes na Bíblia. O importante é a posição do coração. Como Deus disse a Samuel: “O homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração” (1 Samuel 16:7b).

A oração é um elemento relevante em toda a Bíblia, mas a maneira como oramos, quando e onde oramos ou com quem oramos varia. O mesmo se aplica quando outros oram por nós. O importante é seguirmos o que o Senhor nos mostra para fazer em cada situação.

Segue-se uma breve recapitulação do que Josafá estava enfrentando e o que aconteceu:

O rei Josafá de Judá enfrentava um ataque conjunto dos exércitos de três países vizinhos, com tropas muito superiores ao seu exército. Aparentemente, Judá seria arrasada. Josafá convocou o povo para jejuar e orar e, em uma linda oração, declarou sua dependência absoluta do Senhor. Como resultado, o Senhor fez os três exércitos inimigos começarem a lutar entre si e se matarem. E Judá foi salva.

Então, o que podemos aprender com os eventos milagrosos da história de Josafá que seria relevante para nós hoje? Muita coisa! Primeiro, diante de dificuldades, precisamos encarar honestamente a realidade, como fez Josafá quando disse: “Em nós não há força perante esta grande multidão que vem contra nós, e não sabemos nó o que faremos”. Mas é preciso mais do que apenas reconhecer os problemas e dificuldades insuperáveis que enfrentamos. Devemos reconhecer o dilema, mas também declararmos a nossa fonte de esperança para as respostas que precisamos: “Porém os nossos olhos estão postos em ti” (2 Crônicas 20:12).

Quando estamos preocupados, estressados, tensos, irados, angustiados, ou tendo qualquer outra emoção negativa, podemos olhar para o exemplo de Josafá. A história diz que ele “buscou o Senhor”. Em vez de ficarmos nos preocupando, tremendo ou amedrontados, quase a ponto de sucumbirmos, precisamos parar e fazer o que sabemos que nosso querido Jesus quer que façamos. Devemos fazer uma escolha deliberada. Podemos continuar cedendo ao medo ou decidir buscar ao Senhor. Se tomarmos a decisão de olhar para o Senhor, não nos concentraremos em nossos problemas e temores. Isso não significa que não sentiremos medo, mas se mantivermos nossas mentes nEle, não seremos vencidos pelo medo. Ao longo dos anos, ouvi muitos heróis, quando foram elogiados por sua bravura, dizerem que sentiram bastante medo, mas algo no seu íntimo dominou o medo e os levou adiante.

Vemos agora o resto da bela oração que Josafá fez. Ele relata as muitas vezes em que Deus cuidou dele e dos antepassados de seu povo. Muitas vezes é bom lembrarmos os detalhes da grandeza do nosso Salvador e relembrarmos exemplos de como Ele guardou e protegeu Seus filhos em tantas situações. E não deixe de redigir a sua própria lista de tudo o que Deus fez por você pessoalmente.

Josafá disse:

Ah! Senhor, Deus de nossos pais, porventura, não és tu Deus nos céus? Pois tu és dominador sobre todos os reinos das gentes, e na tua mão há força e poder, e não há quem te possa resistir (2 Crônicas 20:6).

Podemos fazer como Josafá, começar declarando ao Senhor quão grande, poderoso e incomparável Ele é, e que somente Ele pode nos livrar. Deus Se agrada quando lembramos quem Ele é e que não há ninguém como Ele. Isso confirma nossa fé nEle em nossos próprios corações e nos corações de quem nos ouve! Essas declarações reforçam a nossa fé. O Senhor sempre quer que O louvemos e agradeçamos por Sua força e poder, mesmo que em alguns casos não haja tempo para enumerar os detalhes.

Então Josafá continua:

Porventura, ó Deus nosso, não lançaste tu fora os moradores desta terra, de diante do teu povo de Israel, e não a deste à semente de Abraão, teu amigo, para sempre? (2 Crônicas 20:7).

Josafá está lembrando ao Senhor que Ele já os livrou de seus inimigos de muitas maneiras. Ele está relembrando as ocasiões em que Deus esteve com Seu povo. Deus nunca quebra Suas promessas. O que realmente me impressiona aqui é que esta oração foi um lembrete, não apenas para aqueles que estavam ouvindo Josafá, mas também para Deus. Ele estava lembrando a Deus com frases como “Senhor, você disse” e “Senhor, você prometeu”.

Descobri que lembrar a Deus de tudo o que Ele já fez e disse é um fator importante em minhas orações. Vale notar que, quando lembramos a Deus todas as coisas que Ele fez, logicamente sabemos que não é porque Deus Se esqueceu. Deus definitivamente não Se esqueceu, e Ele sabe o que precisamos. Mas Ele gosta quando articulamos essas coisas, pois fica feliz quando Seu povo se lembra dos Seus feitos. Ele sabe que ouvir essas declarações aumenta a nossa fé e que estamos dando a Ele a honra e a glória por Suas maravilhosas obras.

Eu estava pensando no fato de que algumas pessoas não gostam de usar o termo “lembrar a Deus”. Talvez sintam que isso dá a entender que Deus de alguma forma esqueceu e teve que ser lembrado. Mas eu estava orando sobre isso, e o Senhor me mostrou que, durante toda a minha vida, tenho lembrado ao Senhor de Suas promessas para mim e para o Seu povo. Não fiz isso porque Ele não Se lembrava dessas promessas, mas como uma maneira de eu me lembrar delas, e isso me fortalecia! Glória ao Senhor!

Ouça estas promessas incríveis que nosso maravilhoso Deus fez a Seus filhos:


[1] 2 Crônicas 20:12.

 

Copyright © 2022 The Family International. Política de Privacidade Política de Cookies